sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Pela segunda vez, profissionais do Hospital do Coração abraçam o mês de combate a doenças em mulheres

Médicos cardiologistas, enfermeiros e nutricionistas do Hospital do Coração abraçaram a campanha Outubro Rosa e vão oferecer ao público feminino o atendimento gratuito, na próxima terça-feira (26 de outubro), das 7h às 16h, em frente à unidade hospitalar, na Rua Cândido Mariano, 1703, em Campo Grande.

No local, haverá orientações e exames de glicemia e de pressão arterial, para redução de doenças cardiovasculares e mortalidades femininas.
  
A iniciativa da ação surgiu em 2018, após a constatação de que os problemas cardíacos vêm afetando homens e mulheres e, para elas, têm sido fatais. Os homens sofrem três vezes mais infartos, mas as mulheres morrem mais do coração. De acordo com pesquisa do Instituto de Ensino HCor, de cada dez mortes provocadas por doenças do coração no Brasil, quatro são mulheres. Realidade apontada em estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS), de 17,5 milhões de pessoas que morrem por ano devido a doenças cardiovasculares, 8,5 milhões são mulheres. “O coração da mulher é diferente. Por isso, além da prevenção contra o câncer de mama, útero e ovário, nós devemos alertá-las de que é preciso observar os motivos que levam às doenças cardiovasculares e criar rotina anual de check-up cardiológico como com os exames ginecológicos e de mama”, explicou a médica cardiologista Sandra de Andrade, da equipe do Hospital do Coração.

Para Sandra de Andrade, a sociedade necessita de informações sobre o que o estresse do dia-a-dia poderá influenciar no desenvolvimento de problemas cardiovasculares às mulheres. Há 50 anos, esse número não chegava a 10%. “O que mudou para doença do coração atingir às mulheres? As possíveis causas são o novo estilo de vida. Rotina agitada com dupla e até tripla jornada, pressões familiares e tensões profissionais. Muitas não encontram tempo para atividades físicas e não se alimentam de maneira adequada”, explicou a médica.

A cardiologista informa que o sedentarismo e a má alimentação poderão levar ao sobrepeso e à obesidade, o que contribuem para as doenças cardiovasculares. E, nas mulheres, a atenção deve ser redobrada, principalmente a partir dos 40 anos. “A recomendação é fazer uma avaliação por ano com cardiologista, porque os infartos são mais frequentes no climatério e após a menopausa”, justificou a médica Sandra de Andrade.




Por esses fatores, de acordo com a médica, a equipe do Hospital do Coração vai colocar à disposição profissionais para aferição de pressão, dos batimentos cardíacos e com orientações nutricionais sobre o índice de massa corporal e índice de circunferência abdominal. “Nesses dois dias de atendimentos, vamos verificar as condições de saúde de pessoas que forem ao nosso atendimento, em frente ao Hospital do Coração”, informou a médica Letícia Trad Martins Costa.

Mais informações: 99205 6027 ou direto com a médica Letícia Trad Martins Costa 9 9983 0640




Neiba Ota 

Nenhum comentário: