terça-feira, 14 de setembro de 2021

Aprovado projeto de Fábio Trad que torna Campo Grande a Capital Nacional do Chamamé




Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, pode receber o título de “Capital Nacional do Chamamé”. A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (14), o Projeto de Lei 4528/19, de autoria do deputado Fábio Trad (MS), que confere o título à cidade. A proposta recebeu parecer favorável do relator, o também pessedista Darci de Matos (SC).

O Chamamé é um gênero musical oriundo da província de Corrientes, no norte da Argentina, que conquistou o gosto popular sul-mato-grossense quando os sanfoneiros tocavam nas festas regionais. Hoje está enraizado na cultura e na história do povo daquele estado.

“A concessão do título de Capital Nacional do Chamamé será uma justa homenagem não só à comunidade campo-grandense, mas a todos aqueles que têm um grande apreço pela arte musical”, ressalta Trad.

Patrimônio cultural
Segundo o parlamentar, o estilo musical expandiu-se em Campo Grande com compositores e intérpretes altamente qualificados, tornando-se o ritmo mais apreciado e difundido na capital sul-mato-grossense.

Esses fatos proporcionaram ao Chamamé um dia especial no calendário estadual, que instituiu 19 de setembro como “Dia Estadual do Chamamé” por meio da Lei 3.837, de 2009. Já em dezembro de 2020, o Chamamé foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Agora em 30 junho de 2021, no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, o Chamamé recebeu o registro de Bem de Natureza Imaterial, passando a integrar a lista de bens do estado, de acordo a Lei Estadual 3.522, de 2008.

“A concessão do título é uma homenagem devida à capital sul-mato-grossense e apresenta o mérito de contribuir para difundir uma expressão cultural ainda desconhecida em outras regiões brasileiras”, diz o relator Darci de Matos.

Histórico
O estilo musical chegou ao sul do antigo Mato Grosso na primeira metade do século 20, trazido pelos imigrantes do Paraguai, que vinham atraídos por trabalho nas atividades agropecuárias. Logo conquistou o gosto popular, quando os sanfoneiros tocavam em festas regionais.

As raízes do Chamamé remetem-se a modificações do estilo musical da Danza Paraguaya (do espanhol, dança paraguaia), passando por influências regionais, inclusive ações da cultura guarani, de onde origina-se a palavra Chamamé, tendo como definição o termo “improvisação”.

Tramitação
O projeto de lei segue, agora, para análise da Comissão de Constituição e Justiça.

Foto: Cláudio Araújo

Nenhum comentário: