domingo, 16 de agosto de 2020

Senador Nelsinho Trad retorna de missão humanitária a Beirute com proposta para agilizar acordo de livre comércio do Líbano com o Mercosul



O senador Nelsinho Trad (PSD/MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado Federal, que participou da comitiva brasileira em missão especial designada pelo governo federal ao Líbano, na última quarta-feira (12), retornou ontem a Brasília (DF). Da viagem, transportado pela Força Aérea Brasileira durante dois dias de ida e volta e 23 horas de permanência em Beirute, o parlamentar sul-mato-grossense traz uma proposta diplomática de autoridades do Líbano para o Brasil, de apoio brasileiro ao acordo de livre comércio do país Oriente com o Mercosul.

Segundo o senador Nelsinho Trad, a distância entre o Brasil e o Líbano é de aproximadamente 10 mil quilômetros, porém os dois países têm laços fortes. De acordo com estimativas do Itamaraty, hoje são mais de 10 milhões de descendentes libaneses no Brasil. “Essa população é maior do que a formada no Líbano de 6 milhões de pessoas. Neste ano, já são 140 anos do início oficial da imigração libanesa para o Brasil”, comentou o senador, descendentes de imigrantes libaneses.

A ideia de tratado de livre comércio entre Líbano e Brasil teve início em 2010, segundo o senador Nelsinho Trad. O assunto não avançou devido à falta de negociações por parte do Líbano, mas atualmente o cenário político mudou e há esse interesse. “Hoje, as autoridades me pedem como presidente da Comissão de Relações Exteriores, para que do lado brasileiro possa acelerar o livre comércio do Líbano com o Mercosul, vou apresentar o assunto ao ministro Ernesto Araújo e, na primeira oportunidade que eu tiver, vou falar com o presidente Bolsonaro”, comentou o senador.



De acordo a Presidência da República, o presidente Jair Bolsonaro virá a Corumbá (MS), na próxima terça (18), para inauguração da Estação Radar de Corumbá, no aeroporto da cidade. Nessa agenda presidencial, o governo federal já enviou convite oficial ao senador Nelsinho Trad para acompanhá-lo nessa viagem. “É a oportunidade de apresentar essa sugestão, que pode ser uma tentativa de reequilibrar a balança comercial entre os dois países”, exemplificou o senador.

Missão humanitária 
Além de 6,2 toneladas de alimentos, medicamentos e insumos básicos de saúde (antibióticos, corticoides, analgésicos, ataduras, seringas, cateteres, máscaras cirúrgicas e 300 ventiladores pulmonares), o Brasil doou mais 4 mil toneladas de arroz que estão sendo transportadas para o Líbano a bordo de navios. A explosão no porto de Beirute em um armazém, onde cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amônio estavam armazenadas, provocou cerca de 200 mortes, 6 mil feridos e mais de 300 mil desabrigados. “Realmente foi uma missão recheada de resultados e emoções muito fortes, um bairro inteiro destruído, vizinho do porto de Beirute, a tragédia só não foi maior, porque o silo, onde armazenava o nitrato, amorteceu o impacto da explosão, e toda rede elétrica ficou danificada”, relatou o senador Nelsinho Trad.



Nas ruas de Beirute, segundo o senador Nelsinho Trad, onde há destroços, existe também lição de um povo batalhador. “Você observa o voluntariado do Líbano, várias pessoas voluntários se apresentando para ajudar a reconstruir Beirute. O primeiro impacto é de tristeza, porque os libaneses tinham muito orgulho do porto, um dos locais mais bonitos do Líbano. Mas, se vê também muita vontade de vencer. Beirute é a fênix do Oriente, tem essa vocação de ressurgir após a destruição. Eu saí de lá com o coração cheio de esperança, vi o pôr do sol e senti a presença de Deus e de um povo guerreiro”, compartilhou o senador Nelsinho Trad.

Comitiva
Na sexta-feira, antes da partida, a comitiva, chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, se reuniu com o primeiro ministro interino do Líbano, Hassan Diab. “Ele renunciou com outros quatro ministros após a explosão, mesmo interino, até a escolha de um novo executivo do Líbano, e está respondendo pela pasta. A população do Líbano está revoltada com os seus governantes e eu espero que a paz volte a reinar no Líbano e que haja a democracia no país”, comentou o senador Nelsinho Trad.



Participaram da delegação brasileira: o ex-presidente Michel Temer, os senadores Nelson Trad Filho e Luiz Pastore, o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Flávio Viana Rocha, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, entre outros membros designados pela Presidência da República. Com a comitiva brasileira, também viajaram peritos brasileiros em explosões e incêndios que permanecerão lá por um mês, para auxiliar nas investigações sobre as causas dessa explosão.

Reportagem: Neiba Ota
Fotos: National News Agency

Nenhum comentário: