terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Fábio Trad declara ser contra aumento do fundão e critica fake news sobre o assunto



O novo valor do fundo eleitoral, destinado a cobrir gastos de candidaturas nas eleições de 2020, sequer foi aprovado em relatório final pelos 23 deputados que integram a Comissão Mista de Orçamento (CMO), entre os quais um deputado e um senador de Mato Grosso do Sul, e já se espalha pelas redes a (des)informação de que a elevação já é fato consumado.
  
Nesta segunda-feira (9) o deputado Fábio Trad comentou a respeito da nova onda de fake news que envolve seu nome e o de outros parlamentares sobre o aumento dos gastos eleitorais de R$ 2 bilhões, como proposto pelo governo, para R$ 3,8 bilhões.
 
“Sabemos que há gente interessada em espalhar mentira. Mas fake news é crime e já está sendo investigado. Primeiramente, essa questão (do aumento do fundo eleitoral) não foi votada pela CMO, comissão da qual eu nem faço parte. Somente após disso iria ao plenário da Câmara e do Senado para aprovação, o que eu também duvido que aconteça”, disse.
 
O parlamentar antecipa que se a matéria for para o plenário, votará contra. 
 
“Se isso acontecer, votarei contra. É uma questão de coerência, afinal fui o relator, em plenário, do projeto, aprovado por unanimidade na Casa, de se reduzir os gastos declarados de cada candidato para 10% em relação ao ano anterior da última eleição”.
 
Trad foi o relator do PL 4121/19, recentemente aprovado no Congresso, que diz respeito ao autofinanciamento. Pelo texto, o candidato poderá investir até 10% dos rendimentos do ano anterior na própria campanha. A ideia é limitar o poder econômico dos mais ricos, que geralmente tem possibilidades maiores de ganhar as eleições.
 

Nenhum comentário: