domingo, 2 de junho de 2019

Polícia Militar confirma redução de crimes em Mato Grosso do Sul



O comandante geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Coronel Waldir Ribeiro Acosta, demonstrou que diversos crimes apresentaram redução, comparado ao mesmo semestre do ano passado no Estado. O Comandante apresentou dados de crimes como homicídio doloso, culposo, registro de roubos, furtos, entre outros.

O único crime que apresenta aumento neste ano, é o feminicídio, que já registra um total de 13 mortes de janeiro a maio deste ano. “Continuamos alertando as pessoas para acionar a polícia em caso de violência doméstica. Tivemos um caso em Nova Andradina, que a polícia foi acionada e conseguiu prender o suspeito dentro da casa, com uma faca nas mãos”.

Segundo o militar, o crime de homicídio doloso apresentou diminuição de 13%, já que no ano passado, 150 casos foram registrados, enquanto que em 2019, 130 casos foram registrados. Já o Homicídio Culposo no Trânsito, houve redução de 18%, com o registro de 88 casos em 2018 e 72 neste ano.

Crimes de roubo e furto também apresentaram redução. Em 2018, foram registrados 3.416 roubos, enquanto que em 2019, a Polícia Militar registrou um total de 2.529, apresentando redução de 26% dos casos. Já nos casos de furto, a redução foi de 14,8%, com 13.628 casos registrados em 2018 e 11.610 em 2019.

Blitz

Sobre as abordagens realizadas em diversos pontos do Estado, o comandante afirma que o foco é tirar de circulação pessoas com mandado de prisão e recuperar veículos que tenham registro de roubo ou furto. “As pessoas enxergam a blitz como uma abordagem para multar o cidadão, claro que acontece também com cidadão inadimplente, mas o foco principal é recuperar veículos, é cumprir mandados”.

De janeiro a maio deste ano, a Polícia Militar realizou um total de 10.739 operações, com a abordagem de 397.050 pessoas. Nas abordagens, os militares conseguiram recuperar 735 veículos, apreenderam um total de 362 armas de fogo e 55.695 toneladas de drogas.

Foram emitidas, 32.450 multas de trânsito.

Nenhum comentário: