quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

União das Câmaras de MS prestará homenagem à personalidades com Troféu Nelson Trad

Entre os homenageados estão políticos, empresários, jornalistas e parceiros






No dia 28 de março deste ano a UCVMS (União de Câmaras de Vereadores do Estado de Mato Grosso do Sul) vai homenagear personalidades de destaque do Estado com a entrega do Troféu Deputado Nelson Trad. Entre os homenageados estão políticos, empresários, jornalistas e parceiros da entidade.

O evento comemora o aniversário de 22 anos da entidade criada em 1997 para defender a classe de vereadores de Mato Grosso do Sul. A festa acontece no dia 28 de março no Grand’ Mere Buffet com animação da Banda Lilás.

Entre os homenageados estão confirmados os nomes dos senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Álvaro Dias (Podemos-PR); da ministra da Agricultura Tereza Cristina; deputado federal Fábio Trad; presidente da Famasul, Maurício Saito; presidente da OAB/MS -, Mansour Karmouche; presidente da Assomasul -, Pedro Caravina; desembargador do TJMS, Alexandre Bastos, entre outros.

Também serão homenageados outros empresários, jornalistas, prefeitos e vereadores que tiveram atuação destacada durante o ano de 2018.

Nelson Trad

Nelson Trad nasceu na cidade de Aquidauana no dia 30 de outubro de 1930 e morreu em Campo Grande no dia 7 de dezembro de 2011. Foi um dos mais brilhantes advogados de Mato Grosso do Sul, professor universitário e exerceu os cargos de vice-prefeito de Campo Grande, deputado estadual e deputado federal, eleito pelo Mato Grosso indiviso e depois pelo estado de Mato Grosso do Sul.

Foi cassado pela ditadura militar quando era vice-prefeito de Campo Grande (1964) e só retornou á lide política no fim da década de 1970 (1979) quando foi assinada a anistia pelo então presidente general João Baptista Figueiredo.

Filho do cônsul libanês Assaf Trad e de Margarida Maksoud, imigrantes libaneses, casou-se com Therezinha Mandetta e teve cinco filhos: Fátima, Maria Thereza, Marquinhos, Fábio e Nelsinho, sendo os três últimos também políticos.

Nenhum comentário: