sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Depois de Bonito e Jardim, Terenos também cancela carnaval

Prefeito de Terenos divulgou que realocará recursos para saúde, esporte e educação
Depois de Bonito e Jardim anunciarem que não deverão ter uma festa pública de Carnaval em 2019, o município de Terenos, que fica a cerca de 33 km da Capital, também não deverá realizar os festejos, conforme vídeo publicado nas redes sociais do município na tarde da quinta-feira (18).

Nas imagens, o prefeito Sebastião Donizete Barraco (PMN) afirmou que os recursos que seriam utilizados para o carnaval, que seriam de fonte 6 (recursos próprios), deverão ser realocados e investidos em saúde e educação, atendendo a pedido da população. Ele não revela o valor total.

“A gente esteve pensando, analisando, a gente ia usar um dinheiro da fonte 6 [para o carnaval] e tivemos a ideia de: porque não investir no Campão [um espaço de realizações esportivas do município]? Não é muito dinheiro, mas vamos ver o que dá pra fazer”.

O Ginásio Municipal e também uma UBSF, deverá receber reforma com os recursos realocados. Vale lembrar que mudar a destinação de recursos, em alguns casos, é legal, conforme explica o Promotor de Justiça do Patrimônio Público de Campo Grande, Humberto Lapa Ferri.

“Geralmente são verbas de arrecadação, então o prefeito por fazer alterações de onde pretende investi-las, desde que não seja carimbada, mas isso é bem difícil se tratando do Carnaval em Mato Grosso do Sul, ainda mais no interior”, esclareceu o promotor que é responsável pela 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da Capital.

Sem festa de Carnaval

No início da semana a prefeitura de Bonito – a 300 km de Campo Grande – fez uma enquete para perguntar aos moradores se eles preferiam ter festa de Carnaval ou uma ambulância nova.

A previsão era de gastar R$ 200 mil nos dias de folia, um valor mínimo para garantir o palco, a iluminação, gerador, banda, banheiros e outros itens. Por outro lado, a cidade só tem uma ambulância e necessita de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Móvel para atender tanto os moradores quanto os turistas da cidade, por isso da enquete.

Já em Jardim – a 239 km da Capital -, o prefeito Guilherme Alves Monteiro já anunciou que não haverá a festa e que o dinheiro será usado para o pagamento de rescisões, fornecedores, kits e uniformes escolares. O administrador municipal usou o twitter para fazer o anúncio. Nos dias de folia seriam gastos R$ 95 mil na cidade.

“Carnaval será realizado pela prefeitura de Jardim? Não! Foi orçado um valor de R$ 95 mil para 3 noites e uma matinê. Porém, usaremos este dinheiro para pagar rescisões de servidores, kits e uniformes escolares, além de fornecedores. Obrigado pela compreensão”, informou.

Nenhum comentário: