quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Polícia Militar Rodoviária apreende R$ 50 mil em mercadorias contrabandeadas na MS-386

Veículos e mercadorias, que seriam revendidas em São Paulo, foram encaminhados para Receita Federal
Mercadorias sem documentação estavam em ônibus com 19 passageiros

Policiais militares rodoviários apreenderam R$ 50 mil em mercadorias contrabandeadas dentro de um ônibus de turismo na MS-386 em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. Este é o segundo caso em dois dias.

Conforme a PMR, por volta das 13h de ontem (30) o ônibus, com placas de São Paulo, foi parado durante fiscalização em frente a Base Operacional Rodoviária de Sanga Puitã. Ao realizar buscas no veículo foi encontrada no bagageiro uma grande quantidade de mercadorias de origem estrangeira e sem a documentação de importação.

No ônibus havia 19 passageiros. Um deles informou que era responsável por organizar viagens de Presidente Epitácio- SP até Pedro Juan Caballero, no Paraguai, com o intuito de levar comerciantes para realizarem comprar e revenderem.

Entre as mercadorias, havia equipamentos eletrônicos como impressoras, scooters, rádio, além de narguilé, câmaras de pneus, cigarros, brinquedos, materiais de pesca entre outros.

Primeiro caso- No dia anterior (29) a polícia também apreendeu várias mercadorias dentro de ônibus também do estado de São Paulo com mercadorias sem documentação. Na ocasião havia 14 passageiros. A apreensão ocorreu por volta das 6h na MS-156 entre Amambai e Caarapó. O motorista disse que o destino era Presidente Epitácio- SP.

Em ambos os casos, os veículos e as mercadorias foram apreendidos e encaminhados para a Receita Federal. Já os ocupantes foram liberados.Qualquer denúncia ou informação sobre as rodovias estaduais devem ser feitas pelo número 198 da Polícia Militar Rodoviária.

Ao abrir julgamento de assassino, juiz faz manifesto contra posse de armas

Para o magistrado que atua há mais de dez anos em casos de homicídio, armar a população é um deflagrador de violência
Antes de presidir mais um julgamento nesta manhã (31), o juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, se manifestou contra o decreto que facilita a posse de armas, assinado no dia 15 pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para o magistrado que atua há mais de dez anos em casos de homicídio, a flexibilização do armamento é um deflagrador de violência.

“Todos que lidam na área criminal têm essa mesma opinião. Principalmente para quem mexe com a vara de violência doméstica e crimes como feminicídio. Essas armas estatisticamente não serão usadas contra bandidos”, afirmou.

Conforme Garcete, a ideia da população é contrária a dele, pois há um clamor pelo armamento. “As pessoas precisam lutar por segurança de qualidade.Tem gente que compra arma, faz curso de uma hora e depois não sabe nem segurar o revólver. Só no ano passado passaram pela 1ª vara do Tribunal do Júri 137 réus por delitos relacionados a arma de fogo e arma branca, disse”.

Ao assinar o decreto, o presidente Jair Bolsonaro disse que devolve à população a liberdade de decidir sobre a compra de armas de fogo. “Por muito tempo, coube ao Estado determinar quem tinha ou não direito de defender a si mesmo, à sua família e à sua propriedade. Hoje, respeitando a vontade popular manifestada no referendo de 2005, devolvemos aos cidadãos brasileiros a liberdade de decidir”, afirmou durante a cerimônia.

Julgamento - Garcete preside nesta quinta-feira o julgamento de Cláudio Fellipe Simões Duarte, acusado de matar com tiro no pescoço, Júnior Cézar Borges da Silva, de 41 anos. O crime aconteceu após uma discussão por causa de um jet ski, na Rua Guarapuava, no Jardim Panorama. O resultado do julgamento deve ser divulgado à tarde.

No 1º mês como ministro, Mandetta já cumpriu três metas do seu programa de gestão

Em discurso de posse, ex-deputado federal de MS relacionou 14 metas a serem cumpridas
No discurso de posse, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, ex-deputado federal por Mato Grosso do Sul, listou 14 ideias que pretende impor em sua gestão, que completa um mês nesta sexta-feira (1).

Até agora, ele fez duas viagens, uma para o Rio de Janeiro e outra para Roraima e anunciou três inovações que integram seu programa de governo: o certificado digital de vacina, novos planos para os hospitais universitários e também um programa que beneficia crianças alérgicas à proteína do leite.

Um dos planos de Mandetta, anunciado nesta semana e já posto em prática, é a emissão do CIVP, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

Agora, o serviço será digitalizado e o documento, que comprova a situação vacinal das pessoas que viajam para o exterior, exigido por ao menos 100 países, será disponível num período de cinco dias. Por ano, no país, ao menos 730 mil pessoas pedem o certificado.

De acordo com o ministério da Saúde, a medida representa uma economia de R$ 120 milhões aos estados.

Outra questão manifestada por Mandetta é a análise do atendimento e gestão nos hospitais federais, medida que faz parte de uma ação integrada de apoio a essas unidades.

O projeto, começado nos hospitais do Rio de Janeiro, será cumprido em três etapas de trabalho: diagnóstico de cada unidade, produção estratégia de gestão e início da implantação do plano de atuação.

A terceira inovação citada pelo previsão interessam as crianças com até dois anos de idade, que são alérgicas à proteína do leite de vaca (APLV), que terão agora acesso gratuito, no SUS, a três novas fórmulas alimentares.

De acordo com a assessoria do ministro, o Ministério da Saúde incorporou soluções nutricionais à base de soja; de proteína extensamente hidrolisada com ou sem lactose; e de aminoácidos, que trarão benefícios importantes para o desenvolvimento desses pequenos.

A estimativa é de que essa novidade atenda a mais de 38,5 mil pacientes, já em 2019, e deve estar disponível nas unidades públicas de saúde de todo o país em até 180 dias.

Entre as propostas que o ministro pretende tirar do papel uma delas tem a ver com o funcionamento dos postos de saúde.

“Desafio o nosso Ministério a criar condições para termos um terceiro turno de saúde na Atenção Básica. O trabalhador sai para trabalhar às 05h ou 06h e o posto está fechado e quando volta para a sua casa, às 18h, o posto já fechou. É preciso ter um turno para que essas unidades de saúde se adequem aos tempos modernos em que a mulher saiu para trabalhar e o homem saiu para trabalhar e os filhos ficaram sozinhos”, disse o ministro no dia da posse.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Policial Militar de folga persegue ladrão que roubou bolsa de mulher no centro de Campo Grande

Jovem foi surpreendida em frente a bar


Um ladrão foi perseguido pelas ruas da região central de Campo Grande, por um policial militar de folga depois de assaltar uma jovem de 26 anos, na noite desta terça-feira (29).

A mulher disse que estava descansando em frente a um bar, por volta das 23h50, na Rua 15 de novembro quando o bandido passou e arrancou sua bolsa, sendo que ela ainda correu atrás do ladrão.

Um policial de folga que passava passou a perseguir o autor conseguindo alcançá-lo. Mas antes de ser detido pelo militar, o autor tentou se livrar da bolsa da vítima jogando-a em cima do telhado de uma casa.

O bandido foi levado para a delegacia e autuado por roubo.

Polícia Militar encontra mais de meia tonelada de maconha em picape roubada

Flagrante foi em uma casa na tarde desta terça-feira (29), no Bairro Universitário, localizado na saída para São Paulo
A Polícia Militar apreendeu 655 quilos de maconha e recuperou um Chevrolet Montana branca com registro de roubo/furto. O flagrante foi em uma casa no fim da tarde desta terça-feira (29), no Bairro Universitário, localizado na saída para São Paulo, em Campo Grande. O traficante não foi encontrado.

Os policiais receberam denúncia anônima de que havia veículo roubado estacionado na garagem de um imóvel na Rua Barão de Limeira. A equipe, então, foi até o local e constatou a denúncia. Porém, não havia ninguém na residência.

O proprietário do imóvel foi localizado e apresentou um contrato de locação em nome de um homem de 28 anos que, segundo informações de testemunhas, trabalhava em estabelecimento comercial na Rua Ana Luiza de Souza, mas o local estava fechado. A polícia não divulgou o nome do suspeito. O veículo e a droga foram encaminhados até a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Operação Saturação: Em três dias, Polícia Militar apreende 16 armas de fogo e recupera 7 veículos

75 pessoas foram conduzidas às delegacias
(Foto: Divulgação)

Entre os dias 25 e 27 de janeiro, a PM (Polícia Militar) de Mato Grosso do Sul apreendeu 16 armas de fogo e recuperou 7 veículos, durante a Operação Saturação, realizada entre o Comando de Policiamento Metropolitano e o Comando de Policiamento Especializado.

De acordo com as informações, equipes táticas foram distribuídas por todo o perímetro urbando da Capital, em pontos selecionados com base no controle estatístico e manchas criminais.

Segundo o comandante-geral da PMMS, coronel Waldir Ribeiro Acosta,“as unidades da Capital foram empenhadas para proporcionar maior segurança, fato observado pela relação entre os dados estatísticos de pessoas abordadas e armas de fogo apreendidas, que demonstra o empenho e tirocínio policial dos integrantes da corporação frente aos ilícitos praticados, sempre em prol da população”.

Cortejado pelo Podemos e PSDB, Nelsinho pode ir para o PSD: "Até a posse tudo pode mudar"

Cauteloso, ele diz que "um dia em política é uma eternidade"
(Foto: Arquivo/Midiamax)

Cortejado, o senador eleito por Mato Grosso do Sul, Nelsinho Trad (PTB) preferiu fazer mistério sobre sua possível filiação ao PSD, dos irmãos Marquinhos e Fábio Trad. Nelsinho não quis gerar alarde e garantiu que, apesar de procurado pela direção nacional do partido, “tudo pode mudar até a data da posse”, alerta.

Ele contou ao Midiamax que já foi procurado por outras siglas, como Podemos, de Álvaro Dias, e PSDB, de governador de São Paulo, João Doria, mas alertou que “em política, um dia é uma eternidade”, e não descarta eventual permanência no PTB, partido que preside.

Até a próxima sexta-feira (1°), data em que os eleitos serão empossados e também realizada a eleição da nova Mesa Diretora do Senado – que tem Simone Tebet (MDB) como protagonista – “muitas mudanças vão ter”, prevê o ex-prefeito de Campo Grande.

“Não é só a nossa. Então isso é apenas um aquecimento daquilo que pode acontecer. Não posso decidir uma coisa se ela ainda está prematura”, dispersa. Com a quase certa saída de Telmário Mota (RO), o PTB, completa Nelsinho, “sofreu um baque” e os eleitos buscam “sobrevivência”.

“Os partidos de menor representatividade, com menos de oito senador, são procurados para fortalecer os outros que tem número maior, porque as posições daqui, da Mesa, nas Comissões, lideranças, espaço políticos para você atuar, respeitam número de senadores ou de bloco”, contextualiza.

Nelsinho volta a repetir que está sendo procurado, mas ainda é cedo para ‘bater o martelo’. “Já me ligaram perguntando se eu ia para o Podemos, PSDB, agora PSD. Nós vamos participar de outras tabulações que estão sendo colocadas, mas há, ainda, muita especulação em torno disso daí. Então estamos procurando nossa sobrevivência, qual melhor lugar para a gente se colocar”, finaliza ao Midiamax.

Kassab conta com Nelsinho

O anúncio da possível mudança de sigla foi feito pelo presidente nacional do PSD, o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, ao Estadão, nesta terça-feira (29). Com isso, o partido sobe de sete, antes das eleições, para 10 senadores, com as novas adesões, ultrapassando o número de parlamentares eleitos pelo PSDB, do governador de São Paulo, João Doria.

Com oito eleitos, o partido não atraiu nenhum outro nome para bancada, na contramão do PSD. Com a ida de Nelsinho, o PSD fica atrás apenas do MDB de Simone Tebet, que saiu das urnas com 12 senadores, mas atraiu Eduardo Gomes, do Tocantins. A reportagem tentou contato com Nelsinho Trad, também via assessoria de imprensa, mas não obteve a confirmação e aguarda retorno.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

D.O.F. recupera carreta roubada e liberta vítima de cativeiro em Caxias do Sul


Policiais Militares do Departamento de Operações de Fronteira (D.O.F.) recuperaram na manhã desta quinta-feira (24), por volta das 11h40, um caminhão Scania de cor vermelha roubado na cidade de Caxias do Sul (RS), na quarta-feira (23) por volta das 16h.

A prisão do condutor do caminhão, um homem de 24 anos de idade, ocorreu durante uma abordagem do policiamento para fiscalização na linha internacional (Brasil/Paraguai) no município de Japorã MS. O homem disse aos policiais que não portava seus documentos pessoais e nem a CNH.

Durante a checagem dos agregados do veículo no sistema de cadastro criminal, o condutor disse que apenas foi contratado para trazer o caminhão de Caxias do Sul até o Paraguai e que, durante seu deslocamento na ponte Ayrton Senna, uma camionete vermelha com placa paraguaia faria a escolta até o país vizinho.

O condutor disse aos policiais que o proprietário do caminhão estaria amarrado em um cativeiro na cidade de Caxias do Sul e seria liberado após a notícia da entrega do caminhão no Paraguai.

Em uma atuação rápida de inteligência entre o D.O.F. e a Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) de Caxias do Sul, a vítima foi localizada e liberada em segurança do cativeiro.

A ocorrência foi registrada e entregue na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (DEFRON) para os procedimentos legais.

Cercados pela SENAD, traficantes paraguaios abandonam 381 quilos de cocaína

Caminhonete com a droga foi encontrada ontem à tarde na região de Puentesiño, a 10 km do território brasileiro
Agentes da SENAD e soldados do exército paraguaio com os fardos de cocaína encontrados abandonados (Foto: Divulgação)

Com operações policiais dos dois lados da fronteira, traficantes abandonaram 381 quilos de cocaína perto do território sul-mato-grossense. A droga estava em uma caminhonete encontrada na tarde de ontem (24) por militares da FTC (Força Tarefa Conjunta) e agentes da SENAD (Secretaria Nacional Antidrogas).

O carregamento foi localizado no distrito de Sargento José Félix López, local conhecido como Puentesiño, no Departamento (estado) de Concepción, a 10 km de uma área de fazendas localizada entre os municípios de Bela Vista e Caracol, em Mato Grosso do Sul.

Os donos da carga não foram localizados. A FTC é um grupo de elite das Forças Armadas paraguaias, criado para enfrentar os terroristas do EPP (Exército do Povo Paraguaio).

A região é pouco habitada e vem se tornando uma nova rota dos traficantes após Brasil e Paraguai intensificarem as operações na Linha Internacional entre Ponta Porã e Sete Quedas.

Foragido da justiça morre em confronto com a Polícia Militar durante assalto

Caso aconteceu por volta das 20h30 de ontem (24), na Vila São Jorge da Lagoa, em Campo Grande
Foragido do sistema prisional, Márcio Marcelo Vieira da Costa, 24 anos, morreu em confronto com a Polícia Militar após cometer dois roubos na região sul. O caso aconteceu por volta das 20h30 de ontem (24), na Rua Polônia, na Vila São Jorge da Lagoa, em Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, umas das vítimas contou que por volta das 21h, saía do açougue onde trabalha na Rua Fátima do Sul com a Polônia, quando foi surpreendido pelo suspeito armado que anunciou assalto dizendo: “Só quero a moto”. Na sequência, o autor fugiu levando a motocicleta Honda CG 160 Fan da vítima.

A polícia foi acionada e durante rondas foi informada de outro roubo em uma sorveteria, no cruzamento das ruas Península com a dos Recife. O autor tinha as mesmas características do suspeito que havia acabado de levar a motocicleta em frente ao açougue. A equipe policial, então, foi até a Rua Nova América na casa de um suspeito que havia praticado crimes na região em data anterior.

Chegando ao local, a equipe encontrou a motocicleta no quintal do imóvel com as mesmas características dá que havia sido roubada. Quando a polícia se preparava para entrar na casa, o suspeito saiu na porta, não obedeceu a ordem de abordagem e sacou a arma, segundo a PM. Foram feitos disparos e Márcio acabou baleado com dois tiros na região do abdômen e do umbigo.

Ele foi socorrido pela própria polícia ao Hospital Regional, onde morreu. A arma encontrado com Márcio era de brinquedo.

Na cozinha da residência dele, foram encontrados dois celulares e uma quantia em dinheiro. Na delegacia, as vítimas de 34 e 44 anos reconheceram os objetos que tinham sido roubados pelo suspeito. O autor era foragido do sistema prisional.Na semana passada, dois assaltantes também morreram em confronto com policiais do Batalhão de Choque. Márcio Marcelo respondia a vários processos na Justiça por furto, roubo e crimes do sistema nacional de armas.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Três são presos pelo CHOQUE quando tentavam levar carro roubado para o Paraguai

Hyundai IX35 foi roubado em Brasília
Uma equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar prendeu três e frustrou o transporte de um Hyundai IX35 roubado, ao Paraguai. A ação aconteceu na noite desta quarta-feira (23) durante rondas na BR-060, entre as cidades de Campo Grande e Sidrolândia, a 71 km da Capital.

Assim que o condutor do IX35, com placas de Uberlândia-MG, viu a equipe policial acelerou o veículo em direção à Sidrolândia. Devido à atitude suspeita, os policiais iniciaram o acompanhamento e o alcançaram Maicon Amancio Rodrigues, de 22 anos.

O chassi do carro e as placas de Minas Gerais não batiam e nos policiais constataram que se tratava de um carro roubado em Brasília. Questionado, Maicon admitiu o transporte do carro à Ponta Porã e afirmou que sabia que se tratava de um veículo roubado. O carro seria entregue a “Junior” e pelo serviço receberia R$ 1 mil.

À polícia, Maicon disse pegou a chave do IX35, dentro do carro de Rafael Rodrigues da Silva Gomes Ferreira Guimaraes, de 28 anos. O veículo modelo Gol estava na Avenida Delegado Alfredo Hardman.

Maicon afirmou ter ido buscar a chave na companhia de Robson Ferreira dos Santos, de 31 anos, em um Ford Fusion, preto. Segundo ele, assim que pegou a chave foi até a casa do Rafael, na Rua Perciliana Barbosa Ferreira, onde estava o veículo roubado e iniciou o transporte com destino à Ponta Porã, por volta das 19h.

Com uma Biz, Robson foi o batedor do carro, do local do esconderijo até a rotatória da saída para Sidrolândia. Com as informações de Maicon, o comandante da viatura do Choque acionou o coordenador de policiamento da Rotac e as equipes iniciaram buscas pelos demais comparsas. Rafael e Robson, também conhecido como “Mery” foram presos em casa.O trio e o Ford Fusion foram levados para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga e o iX35 para a Defurv (Delegacia Especializada de Repressãop a Roubos e Furtos de Veículos).

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Fiscalização aérea: drones vão vigiar e multar motoristas infratores na Capital

Deve entrar em operação, até o primeiro semestre deste ano, a fiscalização aérea feita por drones pelo Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (BPMTRAN), em Campo Grande. Os policiais se preparam para multar aqueles motoristas que não respeitam as normas de trânsito. Na mira, entram aqueles apressadinhos acostumados a furar o sinal vermelho, falar ao celular ou que não usam o cinco de segurança.

O tenente Everton Myller Franco, comandante do setor de policiamento de fiscalização com drones do BPMTRAN, destaca que serão avaliadas, especialmente, "as principais infrações de trânsitos que os motoristas comentem: uso de celular, falta do uso do cinco de segurança, fila dupla em escolas, conversões irregulares".


Tenente Everton Muller Franco. Foto: André de Abreu.

Assim que estiver tudo certo, a fiscalização será feita no horário de grande movimento, como no início da manhã e fim da tarde. "Quando o pessoal está indo para o serviço é quando os motoristas costumam a não respeitar muito o sinal vermelho. Estaremos presente nestes casos, principalmente nos principais cruzamentos".

É justamente neste ponto que os condutores precisarão ficar mais atentos. "99% das fiscalizações ocorrem sem ciência dos condutores. Quem ultrapassar o sinal vermelho, quem parar em fila dupla será captada a imagem daquele momento. E assim será feito uma notificação e, posteriormente, a notificação será enviada até a residência do infrator".

Pelas leis de trânsito, quem ultrapassa o sinal vermelho, por exemplo, leva sete pontos na carteira.

Autorização para funcionamento

Segundo o comandante, muitas pessoas falam que a Polícia Militar de Trânsito não tem competência para isso. "Mas tem sim e tem até legislação no Conselho Nacional de Trânsito que prevê isso". Quanto à legislação, o tenente Everton afirma que 'está tudo pronto'.

"Nós já temos o parecer do Cetran (Conselho Estadual de Trânsito) autorizando a gente a poder notificar. Porém, a gente só está dependendo da sinalização de vias. Nós fizemos um documento e encaminhamos para a Agetran solicitando as sinalizações das áreas", comenta.


Policial durante testes com o drone. Foto: BPTran.

Em novembro do ano passado, foram solicitadas à Agetran as sinalizações para seis cruzamentos da Capital e para mais sete locais onde há escolas públicas e particulares. "Assim que instalarem a primeira placa, nós já estaremos habilitados para agir nestes pontos. Creio que até o final do mês que vem estará tudo pronto", comenta o comandante.

"Usaremos esta ferramenta em pontos críticos como, por exemplo, na Avenida Afonso Pena com Ernesto Geisel ou Via Parque, depois do Shopping Campo Grande. O pessoal costuma a fazer o retorno onde não pode ser feito", diz. Os drones poderão ser utilizados nestes casos.

Não há prazo específico para o município implementar as placas, "mas já estamos em harmonia com a prefeitura".

O diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno, informou que a solicitação feita pela Polícia Militar está em trâmite para a autorização e instalação de placas. "Mas não temos um prazo, temos que ter a autorização e já pedimos informação ao Cetran para que não haja qualquer ilegalidade. Qualquer dispositivo só pode entrar em operação se estiver tudo certo com a regulamentação".

Drones

Hoje o Batalhão de Polícia Militar de Trânsito conta com apenas um drone avaliado em R$ 14.999,00. "Ele conta com uma câmera com imagem 4k. Pelo tablet dá zoom e consigo ver a placa e notificar a pessoa. Todos os nossos voos serão apenas informados à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Para voos até 30 metros de altura não precisamos de autorização, mas temos que informar o plano de voo. O raio que o drone pode percorrer é de até 100 metros. Ou seja, se nós estivermos em um cruzamento, com o drone, podemos ir até o outro. Mas nada impede que eu abra pelo notebook um outro plano de voo", explica.


Drone que será utilizado para fiscalização. Foto: André de Abreu.

E continua: "nós estamos em face de licitação de outros três drones pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e também estamos em fase de documentação de outros dois DJI Matriz, acoplados com uma câmera maior e mais potente, com 30 vezes o zoom digital. Esse custa R$ 80 mil cada um. Ele voa a 100 metros de altura e, para isto, precisamos pedir autorização para a ANAC. Com o que temos, o motorista acaba nem ouvindo o drone, apesar de voar a 30 metros de altura. Pra gente ter uma boa resolução, ele tem que voar entre 10 e 15 metros de altura e a pessoa acaba escutando e vendo o drone".

No entanto, a utilização do drone tem que obedecer regras. "A gente tem que seguir as regras impostas pela ANAC, como ter um observador enquanto o piloto está executando as manobras. Tem que ter um outro observador avisando sobre pássaros e sobre aeronaves naquele local".

E em terra, "vamos ter uma equipe de notificadores para ir fazendo as notificações. Estamos recebendo uma Van e devemos utilizá-la caracterizada para poder ser uma base móvel naquele local e ali mesmo fazer fiscalização e efetivar as notificações".

O comandante destaca que o Governo do Estado, por meio do Batalhão de Polícia Militar de Trânsito, está investindo em inovação para competir com a bandidagem. "Nós vemos a criminalidade aperfeiçoando, usando drones para levar celular, drogas para presídio. Nas próprias rodovias, os criminosos utilizam drones e, a cinco ou a sete quilômetros, conseguem saber se tem fiscalização", justifica.

CHOQUE prende autor de tentativa de homicídio no bairro Tijuca

"Me chamou de frouxo", disse o autor da tentativa de homicídio contra a garota de programa na Capital
Eronilda Gabriel Mendonça de 34 anos foi baleada com a tiros, por volta das 20h de ontem (22), na Rua Imburus, no Jardim Tijuca, em Campo Grande. O autor do crime, Nicolas de Jesus Batista, 22 anos, foi preso em flagrante com o revólver 38 utilizado na tentativa de homicídio.

Conforme boletim de ocorrência, o CHOQUE da Polícia Militar foi acionado para atender a ocorrência e quando chegou ao local encontrou a mulher sentada no chão, ferida por disparos de arma de fogo. No local, onde a vítima foi localizada não havia vestígios de sangue, demonstrando que o local do crime não havia sido ali.

Questionada, a mulher ferida não soube responder, mas identificou o autor como Nicolas e disse apenas que ele havia fugido em um veículo Chevrolet Corsa prata. Eronilda foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros à Santa Casa. O estado de saúde dela ainda não foi informado. Em rondas na região, os policiais conseguiram localizar uma testemunha que indicou o endereço do autor, na Rua Juruá, no Bairro Guanandi.

O suspeito foi preso em casa e assumiu o crime.

O revólver calibre 38 usado na tentativa de homicídio foi encontrado em cima do guarda-roupa junto com oito munições intactas.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Conforme a assessoria do hospital, a vítima foi atingida por quatro disparos.

Ela está consciente e orientada e deve passar por uma cirurgia.

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

AME-MS lança o projeto "Associados Aaniversariantes do Mês"

A Diretoria da Associação dos Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul lançará em 2019 um projeto direcionado aos associados da Entidade.

Os SÓCIOS – ANIVERSARIANTES do mês e seus familiares serão convidados por meio do site oficial da Entidade, telefone e/ou carta a comparecer ao Salão de Festas da ASSOCIAÇÃO sempre no último sábado do mês, período matutino, feito em que a Diretoria lhes prestará as devidas homenagens.

Este evento mensal, tem por objetivo, homenagear o maior patrimônio que a AME-MS possui, que são seus ASSOCIADOS, bem como, estreitar ainda mais a relação entre a DIRETORIA e os SÓCIOS e possibilitar a interação entre os SÓCIOS aniversariantes do mês.

O Diretor de Inativos e Pensionistas da Associação dos Militares Estaduais – AME-MS – Gerson Almada Gonzaga, Subtenente PM Reformado e Advogado atuante em defesa dos direitos dos militares estaduais é o autor do projeto e será o Diretor da entidade responsável pelo seu desenvolvimento.

Outrossim, a AME-MS parabeniza os associados aniversariantes do mês de janeiro (ABAIXO RELACIONADOS), e solicita a CONFIRMAÇÃO DE PRESENÇA DOS REFERIDOS, pelos telefones 3027-1434 e 99677-9422, para o evento marcado para o próximo dia 26/01/2019 (SABADO), a partir das 08:30 horas.

ATENÇÃO ASSOCIADO ANIVERSARIANTE LEMBRAMOS QUE É IMPRESCINDÍVEL, A CONFIRMAÇÃO DA PRESENÇA.

RELAÇÃO DOS SÓCIOS ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JANEIRO:
  • ADEMIR DE PAULA
  • AIR CICERO SILVA CANSANÇÃO
  • ALFREDO TURMAN
  • AMIR VALLEJO DA SILVA
  • ANDERSON RICARDO FERREIRA GONÇALVES
  • ANGELA DOS SANTOS DIAS CHAMORRO GARCIA
  • ANGELO RUIZ
  • ANTONIO AUGUSTO ROBIAS
  • ANTONIO SERGIO PEREIRA CABRAL
  • AUGUSTO DA SILVA
  • CARLOS ALBERTO DAVID DOS SANTOS
  • CARLOS ROBERTO DIAS PEREIRA
  • CID RICARDO CARUSO
  • CLAUDINEY DE SOUZA ALVES
  • CLAUDIO ADÃO DOS SANTOS ROSA
  • DAVI FERREIRA DE ANDRADE
  • DIOSCORO MARTINS BRAGA
  • DOVAL FERREIRA GARCIA
  • ELMELINDO AQUINO BAMBIL
  • ESTANISLAU GOMES FILHO
  • EVERTON MOSLAVES TEIXEIRA
  • FLAVIA GRAZIELE DA COSTA ROSA
  • FRANCISCO ANTONIO DE SOUZA
  • FRANCISCO FERREIRA DA CRUZ
  • GERALDO GUARINA CAWA VERDE
  • GERALDO MAJELA
  • GILBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • GILDNEY JOSE BENITES
  • GUSTAVO DE ANDRADE BELTRÃO
  • HEITOR GONÇALVES MARTINEZ
  • HELIO AUGUSTO DOS SANTOS
  • HELTON PINTO CENTURÃO
  • HENRIQUE FERREIRA DA SILVA
  • HENRIQUE LEMES DA COSTA
  • HERDER CARMELO CABRAL DA COSTA
  • IDIVALDO CHAGAS
  • JAIR BARBOSA DA SILVA
  • JAIRO COSTA PRADO
  • JEDER FABIANO DA SILVA BRUNO
  • JONAS PEDRO TEIXEIRA SILVA
  • JOSÉ AUGUSTO DA SILVA
  • JOSE CARLOS DO NASCIMENTO
  • JOSE GOMES SOBRINHO
  • JOSIMAR LOPES RAMOS
  • LAUDELINO FERREIRA DA COSTA DA SILVA
  • LIDINEI FERNANDES OLIVEIRA
  • LUIS CARLOS MARTINS DE SOUZA
  • LUIZ FERNANDO RODRIGUES AMORIM
  • MARCELO DE OLIVEIRA TEIXEIRA
  • MARCELO FARIA FERNANDES DE SOUZA
  • MARCELO SANCHES URQUIZA
  • MAURO ARTHUR FURTADO JUNIOR
  • MILTON CACERES JUNIOR
  • MOISES FERREIRA DE JESUS
  • NELSON LEMOS GUSMÃO
  • OSMAIR CARLOS DE MOURA
  • PAULO CEZAR MEINS
  • PAULO MENEZES DE SANTANA
  • PEDRO LUIZ DE CARVALHO
  • RAFAEL ALEM DE SENA
  • RAMAO EDUARDO RODRIGUES
  • RENATO DE SOUZA
  • RICARDO JOSE SANCHES
  • RICHARDSON CAVASSA
  • ROBERTO HENRIQUE NARÇAY JUNIOR
  • ROBERTO MARQUES DA SILVA
  • ROBERTO MESA DE SOUZA
  • ROBSON ROBAL CHRISOSTOMO DE OLIVEIRA
  • RONALDO FREITAS DE SOUZA
  • ROSANGELA DE OLIVEIRA RAMOS
  • SEBASTIÃO ROBERTO RODRIGUES
  • SILVANO MEDEIROS NETO
  • SILVERIO ROMUALDO DA SILVA NETO
  • THIAGO HIRONORI KIMURA
  • VALDECIR VERGILIO DE ALBUQUERQUE
  • VALDEI DOS SANTOS LIMA
  • VINICIUS DE LIMA ALEGRETE
  • VINICIUS ESPINDOLA DOS SANTOS
  • WAGNER ANTONIO GARCIA
  • WAGNER LOPES
  • WILSON LEITE DA SILVA

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Relato de crueldade animal gera onda de pedidos de expulsão no BBB19

Participante do reality se complicou ao contar, naturalmente, relatos bizarros de maus tratos contra gatos e categorizou as atitudes como ''brincadeiras de criança''

Durante uma conversa com Rodrigo dentro casa, o brother Maycon acabou se complicando ao fazer um relato sobre alguns atos contra gatos e categorizou as atitudes como ''brincadeiras de criança'', mas não agradou ninguém.

"Já viu os gatos? Se você colar um adesivo nele aqui do lado, ele fica andando assim. Nunca fez isso não?”, disse o participante pouco antes de receber uma resposta negativa do colega.

Maycon continuou com as confissões, mas dessa vez revelou uma prática séria que é capaz de infligir dor aos felinos e pode ser considerado como um ato de crueldade. “Já amarrou uma bombinha no rabo dele?[...] Não teve infância não?”, questionou ao ouvir novamente um não da parte de Rodrigo.

Os comentários logo começaram a ganhar as redes sociais e geraram uma onda de críticas, pedindo a expulsão de Maycon do programa.

Bandidos fazem reféns durante roubo de camionete e um morre em troca de tiros com o DOF

Duas camionetes foram recuperadas Foto: Divulgação/DOF

Um sequestro seguido de roubo, na noite deste domingo (20), em Ivinhema – a 291 quilômetros de Campo Grande, acabou com um dos bandidos mortos em uma troca de tiros. Os carros foram recuperados.

O crime aconteceu por volta das 21h20 deste domingo (20), quando cinco bandidos encapuzados invadiram uma chácara e fizeram duas pessoas reféns, levando um Jeep Renegade e uma Toyota Hilux das vítimas.
A polícia foi chamada e equipes do DOF (Departamento Operações de Fronteira) conseguiram prender quatro autores próximo a Naviraí. Um dos autores morreu em uma troca de tiros com os policiais. Os reféns foram libertados pelos autores antes da fuga.

sábado, 19 de janeiro de 2019

Eduardo do Olímpia F.C. morreu jogando pelo Operário atingido por uma pedrada em Ponta Porã


Eduardo César de Campos tinha 30 anos, fazia apenas o seu quarto jogo com a camisa alvinegra. Nascido em Rolândia (PR), iniciou a carreira no interior de Minas Gerais, mas foi no paulista que ganhou destaque nas divisões inferiores, atuando por clubes como XV de Piracicaba, Fernandópolis e Olímpia F.C.. No Operário a 38 dias, por empréstimo, deixou mulher e duas filhas.

Contaremos agora a história de Eduardo, lateral-direito, que morreu em campo após ser atingido por uma pedrada no peito, na altura do coração. Após fazer apenas o seu quarto jogo com a camisa alvinegra. Essa foi considerada a maior tragédia ocorrida no esporte de nosso Estado.

Corria o segundo semestre de 1992 e junto dele nosso Estadual naquele ano, com um favorito absoluto: o Operário, campeão no ano anterior, dono de uma base sólida e sem a ameaça do maior rival, o Comercial, que não disputou aquela edição alegando problemas financeiros.

Parecia ser um caminho tranquilo. Mas o espaço deixado pelo Colorado fez com que os times do interior quisessem aproveitar a chance para se tornarem o maior oponente do Galo. Mas coisas sairiam de controle, como se verá.

TRAGÉDIA

Após o término da última fase de classificação, a tabela apontou o Pontaporanense como o rival do Operário nas semifinais. O confronto, considerado tranquilo até então, parecia ainda mais sem percalços após a calma vitória no duelo de ida, no Morenão, por 2 a 0.

Mas o duelo de volta, disputado no Estádio Aral Moreira, em Ponta Porã no dia 30 de novembro daquele ano, no entanto ficaria marcado para sempre no futebol sul-mato-grossense.

O clima era de tensão. Os torcedores da cidade fronteiriça levaram a sério a decisão e, em um primeiro tempo de fortes emoções e, após um primeiro tempo equilibrado, com direito ao goleiro operariano Marcílio defendendo pênalti marcado para os mandantes, o descontrole tomou espaço na etapa final e com as chances cada vez se rareando mais para os dois gols necessários para tirar a vaga do time da Capital.

A tragédia começou logo aos 17 minutos. Marcílio, herói do Mais Querido, foi atingido pela primeira garrafa jogada ao campo. A torcida entendeu que era cera. E o clima esquentou. Dentro de campo, as entradas passaram a ser mais ríspidas. Fora dele, cada vez mais objetos jogados no gramado.

O estopim definitivo veio aos 30 minutos. Gonçalves, do Operário, e Marquinhos, do Pontaporanense, trocaram agressões e foram expulsos, dando início à invasão de campo e briga generalizada.

Os jogadores operarianos corriam para o vestiário tentando se abrigar da violência. Mas os torcedores arremessavam objetos na tentativa de feri-los. Conseguiram. Eduardo foi atingido quando botou o seu pé direito na escadaria do vestiário. Caiu sem sentidos, foi arrastado pelos companheiro de time pelas pernas e socorrido a um pronto-socorro da cidade, onde já chegou sem vida.

Mas a barbárie não parou por ai. Repórteres e cinegrafistas apanharam com socos, chutes e pauladas. Cabines de imprensa foram apedrejadas. E os 50 policiais militares designados para a segurança do jogo foram insuficientes diante do caos instaurado.

A notícia da morte de Eduardo destruiu o emocional do Operário. Trancados no vestiário, jogadores choravam copiosamente. O mordomo João Garcia, um ícone do Galo e mais antigo funcionário do clube na ocasião, desmaiou com um princípio de infarto.

CONSEQUÊNCIAS

A inevitável repercussão da morte de um jogador em campo por motivação violenta ganhou manchetes por todo Brasil.

O Correio do Estado acompanhou o desenrolar dos fatos e logo no dia seguinte à barbárie a polícia agiu. Dois torcedores de Ponta Porã que teriam antecedentes criminais foram identificados nos vídeos do jogo (a partida foi transmitida ao vivo) agredindo os operarianos. Até mesmo um PM à paisana, que estaria de folga e bêbado, foi identificado com um revólver em punho ameaçando os adversários e abrindo o alambrado para a invasão da torcida.

Na esfera investigativa, promotores e até juízes se uniram para determinar culpas e responsabilidades, da PM pelo efetivo reduzido, do clube pela omissão, da Polícia Civil por liberar os poucos torcedores detidos, e até da própria Federação Sul-mato-grossense.

Prova maior do choque causado pelo caso foi a atitude de cidadãos de Ponta Porã que não estavam no jogo e foram ao hospital consolar jogadores e torcedores do alvinegro feridos, além da família de Eduardo, hospedada gratuitamente na cidade para resolver as questões quanto à liberação do corpo.

Os dias que se seguiram foram de dúvidas e incertezas. Em um primeiro momento, o elenco não queria mais jogar a competição. O então presidente Osvaldo Durões e o técnico Sílvio Elite anunciaram que acatariam a decisão do grupo, que depois de muito debate, optou por seguir no campeonato.

Sem nenhuma condição psicológica, o Operário perdeu a disputa do título para o Nova Andradina, pela primeira vez campeão estadual, em campanha histórica comandada pelo ídolo Nilson Aragão, chamado de 'Endiabrado' pelos torcedores e artilheiro daquela edição com dez gols marcados. Foi o único título do clube interiorano, até hoje na história.

De concreto sobre a selvageria, apenas a interdição do Estádio Aral Moreira, cuja liberação só viria no início de 1994, justamente o ano em que o clube local conquistaria seu único título estadual. Os acusados acabaram inocentados por falta de provas dos crimes mais pesados, como o assassinato.

Pouco adiantou as boas intenções da Pontaporanense, que divulgou uma histórica nota de pesar, em que lamentava as constantes aparições da cidade nas manchetes nacionais por causa da violência. O objetivo foi cumprido para parte da torcida do Galo, que até hoje trata a cidade fronteiriça com desprezo pelo incidente e que torna os já não mais realizados jogos entre os clubes de alto risco e grande atenção das autoridades.

CONFIRA A COBERTURA COMPLETA DO FATO:


 

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados!

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros. Passamos muito tempo fazendo a coisa certa para as pessoas erradas, sofrendo as consequências das péssimas escolhas pelo caminho, sofrendo à toa por coisas inúteis e gente sem conteúdo, alimentando vãs esperanças em relação ao que não tem a menor chance de vir a acontecer. Perdemos muito tempo investindo no vazio, esperando retorno do que não volta, aguardando sorrisos de quem nem nos olha direito. É preciso focar no que é real, pois, mesmo que não haja muito de verdadeiro nesses terrenos, esse pouco bastará.

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, às pessoas descontentes e incapazes de receber algo de fora. Existem indivíduos que se encontram por demais fechados ao acolhimento do que não se encontra dentro deles, do que não faz parte daquele mundinho em que eles se fecham, presos a crenças e sentimentos que não mudam, não são repensados, não saem do lugar. Tentar alcançá-los é inútil. É necessário evitar a servidão aos folgados, aos aproveitadores, a quem não sai do lugar por si só, a quem foge a qualquer tipo de responsabilidade, pois sabe que alguém sempre fará por ele.

Temos que ter clareza quanto ao que realmente devemos e poderemos tomar para nós, ou acumularemos cargas de bagagens que não são, nem de longe, relacionadas às nossas vidas. Muita gente precisa de ajuda, sim, mas muitos precisam é de vergonha na cara. Não podemos nutrir amizades duvidosas, com pessoas que não expressam a menor necessidade de nós, como se tanto nossa presença quanto nossa ausência fossem a mesma coisa, algo sem importância, invisível, dispensável. Nem todos de quem gostamos irão gostar de nós, o retorno da estima e da afeição nunca é uma certeza, portanto, há necessidade de que adentremos exclusivamente os encontros verdadeiros.

Não é fácil nem tranquilo conseguirmos acertar quanto ao que poderemos regar com a certeza de retorno e reciprocidade, uma vez que as pessoas, os acontecimentos, a vida, tudo é imprevisível. Embora muito do que acontecerá em nossas vidas não possa ser controlado, mantermos sob controle nossas verdades e a certeza de que merecemos ser felizes nos tornará mais fortes diante dos tombos, sem que desistamos de nossos sonhos.

Após solicitação de uma mãe, Fábio Trad consegue o conserto do "Ambulifit" no aeroporto de Campo Grande

Lisandro Roberto, assessor parlamentar do vereador Valdir Gomes verificou através do facebook o relato de uma mãe que enfrentava dificuldade no embarque do seu filho que é portador de necessidades especiais (cadeirante), pois o elevador de embarque (Ambulifit) estava quebrado.

O deputado federal Fábio Trad entrou em contato com o aeroporto e o problema do elevador de embarque foi resolvido, deixando a mãe muito agradecida pelo empenho do parlamentar em resolver o problema.

"Ajudar e ajudar! Obrigado, Deputado Fábio Trad por ser essa pessoa maravilhosa. Léo é filho da colega Grazianny, é portador de necessidades especiais. O elevador de embarque e desembarque aqui no aeroporto de Campo Grande-MS para cadeirante estava estragado. Dr° cobrou providências da ANAC e foi resolvido!", disse Lisandro.

O moralismo, por Fábio Ricardo Trad Filho

A história pode ser a maior professora da humanidade. Guarda em suas páginas amareladas lições valiosas. Ela não é vaidosa, pois as guarda em silêncio, mas é generosa e revela seu tesouro àqueles que a procuram.

Dentre as lições célebres com que nos presenteia, existe a de que o moralismo já foi extremamente utilizado na humanidade para buscar “respeito” social. Fonte de discursos ortodoxos, a moralidade hora ou outra é despejada por alguém que pleiteia votos, popularidade, fama. No caso dos políticos moralistas as três coisas juntas.

Eis que em sua grande maioria, todo esse script serve apenas como arrimo para que a ausência de efetivas proposições práticas passe despercebida pelo eleitorado. Afinal, o discurso de extrema rigidez de conduta, de elevar valores acima de efetivas imersões técnicas para a solução de problemas palpitantes como o desemprego ou a crise do sistema único de saúde é uma espécie de ilusão opiácea que inebria os sentidos e deixa o povo a mergulhar em questões absolutamente subjetivas enquanto os reais problemas crescem e se reproduzem sem que estejamos atentos e focados em suas difíceis soluções.

Mas acontece que os falsos moralistas são os próprios criadores de suas armadilhas, criam um código de conduta tão severo, rígido, intransigente que eles mesmos não conseguem cumprir, nascendo daí sua derrocada. Em suma seus piores inimigos são as suas próprias hipocrisias.

Aconteceu com Flávio Bolsonaro que posicionava-se contundentemente contrário ao foro privilegiado e ingressou na manhã de hoje, 17/01 de 2019 com a Reclamação de número 32989 no STF pedindo para que a investigação contra seu motorista e assessor Fabrício Queiroz que movimentou, supostamente de maneira ilícita, a quantia de 1.5 milhões de reais em sua conta bancária fosse suspensa. A alegação para a suspensão da investigação? A de que fazia jus ao mesmo foro privilegiado que fora tão explorado por ele e pela família Bolsonaro como símbolo de corrupção e impunidade. Caíram em sua própria armadilha.

Por isso é necessário que esquerda, direita e centro da política brasileira urgentemente se distanciem de questões subjetivas, imateriais e que não guardam nenhuma relação com a busca de proposições efetivas e verdadeiras.

Distanciemo-nos de inimigos ilusórios ou aspirações imateriais e meramente ideológicas, nosso país está anos luz aquém de seu potencial e não será o (falso) moralismo que nos trará a redenção. É o que a história nos conta.

Depois de Bonito e Jardim, Terenos também cancela carnaval

Prefeito de Terenos divulgou que realocará recursos para saúde, esporte e educação
Depois de Bonito e Jardim anunciarem que não deverão ter uma festa pública de Carnaval em 2019, o município de Terenos, que fica a cerca de 33 km da Capital, também não deverá realizar os festejos, conforme vídeo publicado nas redes sociais do município na tarde da quinta-feira (18).

Nas imagens, o prefeito Sebastião Donizete Barraco (PMN) afirmou que os recursos que seriam utilizados para o carnaval, que seriam de fonte 6 (recursos próprios), deverão ser realocados e investidos em saúde e educação, atendendo a pedido da população. Ele não revela o valor total.

“A gente esteve pensando, analisando, a gente ia usar um dinheiro da fonte 6 [para o carnaval] e tivemos a ideia de: porque não investir no Campão [um espaço de realizações esportivas do município]? Não é muito dinheiro, mas vamos ver o que dá pra fazer”.

O Ginásio Municipal e também uma UBSF, deverá receber reforma com os recursos realocados. Vale lembrar que mudar a destinação de recursos, em alguns casos, é legal, conforme explica o Promotor de Justiça do Patrimônio Público de Campo Grande, Humberto Lapa Ferri.

“Geralmente são verbas de arrecadação, então o prefeito por fazer alterações de onde pretende investi-las, desde que não seja carimbada, mas isso é bem difícil se tratando do Carnaval em Mato Grosso do Sul, ainda mais no interior”, esclareceu o promotor que é responsável pela 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da Capital.

Sem festa de Carnaval

No início da semana a prefeitura de Bonito – a 300 km de Campo Grande – fez uma enquete para perguntar aos moradores se eles preferiam ter festa de Carnaval ou uma ambulância nova.

A previsão era de gastar R$ 200 mil nos dias de folia, um valor mínimo para garantir o palco, a iluminação, gerador, banda, banheiros e outros itens. Por outro lado, a cidade só tem uma ambulância e necessita de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Móvel para atender tanto os moradores quanto os turistas da cidade, por isso da enquete.

Já em Jardim – a 239 km da Capital -, o prefeito Guilherme Alves Monteiro já anunciou que não haverá a festa e que o dinheiro será usado para o pagamento de rescisões, fornecedores, kits e uniformes escolares. O administrador municipal usou o twitter para fazer o anúncio. Nos dias de folia seriam gastos R$ 95 mil na cidade.

“Carnaval será realizado pela prefeitura de Jardim? Não! Foi orçado um valor de R$ 95 mil para 3 noites e uma matinê. Porém, usaremos este dinheiro para pagar rescisões de servidores, kits e uniformes escolares, além de fornecedores. Obrigado pela compreensão”, informou.

Batalhão de CHOQUE desarticula quadrilha e recupera 4 veículos roubados após confronto

Dois bandidos morreram em uma troca de tiros com policiais do Batalhão de Choque, em Campo Grande, durante na madrugada desta sexta-feira (18) depois de invadirem uma lanchonete na Rua Joaquim Manoel de Souza, em frente a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Dois ladrões armados que estavam em veículo Fiat Strada invadiram a lanchonete, por volta da 1h40 da madrugada e fizeram clientes reféns no local. Um funcionário conseguiu correr e se trancar em uma sala e chamar a polícia. O Batalhão de Choque e a Polícia Civil foram acionadas, e quando ao chegarem ao local entraram e se depararam com os bandidos.

Um dos ladrões efetuou disparos contra os policiais que revidaram, um dos autores foi ferido a tiros e socorrido, o outro foi preso. O bandido baleado acabou morrendo. Um terceiro ladrão conseguiu levar um veículo Hyundai HB20, de uma médica que estava no local.

Um terceiro integrante do bando acabou detido com Fiat Strada com placa falsa – picape havia sido roubada em Brasília. Com informações repassadas pelo homem preso, os policiais conseguiram chegar até o restante do quadrilha na Rua Felipe Camarão, na Vila Vilas Boas. Lá, foram encontrados o HB20, um Toyota Corolla e uma caminhonete – todos veículos roubados.

Nesse local, também houve confronto. Um dos suspeitos foi baleado pela equipe. Nenhum policial ficou ferido durante a ação. No total, dois morreram, três foram presos e quatro carros recuperados. Os nomes dos envolvidos ainda não foram informados. Detalhes sobre a ocorrência serão repassados ainda nesta manhã em coletiva de imprensa. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratinga.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Coronel da PM desmonta com bom senso a ideia estúpida de armar o "cidadão de bem"

"O cidadão de bem e a bala perdida"

Armar o cidadão de bem, como resposta à violência, é o argumento mais falacioso, mais inescrupuloso, que já ouvi a respeito do assunto.

No ano passado, o Brasil registrou 59.103 mortes por crimes violentos letais e intencionais (CVLI). Na guerra da Síria, de 2017 a maio deste ano, portanto cinco meses a mais, morreram 43 mil pessoas. Estamos em guerra, estamos em guerra!

Daí, uma mente iluminada propõe como solução: mudar a legislação para armar o “cidadão de bem”. A primeira pergunta: quem é o cidadão de bem? Quem decide, ou escolhe, ou elege o “cidadão de bem”? Obviamente, interesses políticos e comerciais norteiam o engodo de que armar as pessoas diminuirá o número de mortes.

Quantos policiais têm perdido suas armas e, muitas vezes, suas vidas, pela ação de marginais? Ora, somente sendo muito estúpido para acreditar que o “cidadão de bem” estará preparado para esse enfrentamento. Armas matam, então, quanto mais armas mais mortes.

O discurso em defesa da “tese” é de que haverá treinamento, teste psicológico, para que as pessoas estejam aptas a andar armadas. Ora, se treinamento e teste psicológico garantissem o uso correto das armas, não teríamos policiais mortos e policiais presos, como temos.

Por falar em Policiais – uma categoria tão abandonada, tão desvalorizada, na qual deságuam os problemas que o poder público não deu solução, como se ela pudesse solucionar – vai ter seu trabalho multiplicado e dificultado. Além de mais gente armada, para fiscalizar, terá que possuir uma bola de cristal para distinguir, em segundos, o infrator do “cidadão de bem”. E, não se enganem, se errarem e confrontarem o “cidadão de bem”, adivinhem para que lado a “corda” vai arrebentar…

Arma é para a Polícia! Para os cidadãos, uma polícia bem formada, bem paga, bem fiscalizada para protegê-lo. QUANTO MENOS ARMA, MENOS VIOLÊNCIA!

O aspecto decisivo nesses embates cotidianos, envolvendo armas de fogo, é o fator surpresa. Esse é determinante! O infrator sempre busca o “alvo” mais fácil, distraído. Isso significa dizer que o “cidadão de bem” tem que estar atento o tempo todo, sem direito à distração, à diversão e à descontração. Assim é o dia-a-dia de um policial, nas ruas.

Por mais treinado que seja o profissional, isso gera tensão. Tensão essa, que pode levar a falhas, como o caso do policial que, recentemente, matou um trabalhador, porque confundiu um guarda-chuva com um fuzil. Imaginem o grau de estresse de um Policial, mal pago, morando em locais dominados pelo crime, não podendo sair de casa fardado, deixando sua mulher e filhos à mercê da sorte. Não! Não aumentem seus problemas. Os erros com armas de fogo, não são os mesmos cometidos nas provas de matemática, os erros com armas de fogo são fatais.

O outro discurso: “Vejam, não defendemos o porte de arma e sim, a posse, que é o direito de ter uma arma dentro de casa, não podendo transportá-la”. Muito bem, agora é diferente! Afinal, uma das qualidades do nosso povo é o cumprimento das leis. Comparemos, com uma arma legalizada e também letal, os veículos automotivos: quarenta e sete mil mortes por ano e quatrocentas mil pessoas com algum tipo de seqüela. Ops! Ultrapassamos a Síria, mais uma vez. Vivemos duas guerras!

Alguém acredita, que pessoas que dirigem sem habilitação, com licenciamento vencido, embriagadas, vão deixar suas armas em casa, por não possuírem porte? Isso sem falar nos acidentes domésticos, na maioria das vezes, envolvendo crianças.

Hoje, o reduto de paz e segurança do “cidadão de bem”, são os condomínios fechados, murados, com vigilância eletrônica. Imaginemos cada casa com pelo menos uma arma. Lembremos da impaciência com som alto, animais soltos, veículos mal estacionados, que geram os pequenos conflitos nos espaços comuns. Juntemos à bebida do fim de semana e a alguns temperamentos mais violentos. Hum! Perigo à vista.

Daí, o cotidiano das favelas, que se tornou o trivial, o banal – uma mãe negra, com seu filho morto por bala perdida, nos braços (para alguns, menos um marginal no futuro) – transforma-se no extraordinário: a favela é um condomínio de luxo e a mãe, uma senhora de classe média alta. E o assassino? O “cidadão de bem”!

Que horror! Inacreditável! Que absurdo!

Pois é, “a felicidade não tem cor”, a tristeza, também não. Na tragédia, nos igualamos.

Então, cidadãos e cidadãs, refletir é de graça. Remediar tem preço. E, às vezes, não é possível remediar.

Armas matam! Bom senso, não!

Precisamos de menos armas, de menos mortes, de mais amor e tolerância!

VIVAM e DEIXEM VIVER!

Em menos de 14 dias PM apreende 32 armas de fogo em Mato Grosso do Sul

Só na capital foram 13 armas, em média 01 por dia. Esses dados são significativos quando se pensa no potencial de letalidade que a circulação de armamento irregular pode representar. No curto e médio prazo, a retirada de circulação desse material resultará numa diminuição no número de crimes letais, bem como, sua utilização para a prática de violência e ameaça.

A maioria das armas foram apreendidas durante abordagem policial, demonstrando que esta ação é uma ferramenta fundamental na prevenção de crimes, sendo uma forma de se localizar objetos ilícitos, drogas e materiais furtados ou roubados.


Além das armas, a PM ainda realizou a apreensão de 169 pessoas com mandado de prisão e conduziu 1.037 pessoas à delegacia.

O Comandante-Geral da PMMS, Coronel PM Waldir Ribeiro Acosta, destaca que as ações de repressão ao crime, executadas pela Polícia Militar, juntamente com as ações de prevenção por meio de patrulhamento ostensivo, projetos sociais, policiamento escolar, aproximação com o cidadão, resultam em um fortalecimento institucional e aumento da confiança da comunidade no trabalho realizado pela PMMS.

PROCON interdita estacionamento da Havan em Campo Grande por cobrança irregular

O Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) de Mato Grosso do Sul autuou a loja de departamentos Havan, em Campo Grande. O estabelecimento apresentou irregularidades quanto a cobrança irregular no estacionamento. Fiscais interditaram a cancela do estacionamento.

Em atendimento a denúncias de consumidores de que funcionários da unidade da rede Havan, localizada na rua Santa Adélia, no bairro Coohafama, se negaram a fornecer nota fiscal sobre o serviço prestado de estacionamento, a equipe do Procon Estadual se dirigiu até o local constatando a veracidade da reclamação.

Segundo o Procon, em contato com o responsável pela loja, Guilherme Messinete, as fiscais receberam a informação de que era desnecessária a emissão de nota fiscal, uma vez que não se tratava de venda de produto e sim de prestação de serviço, ao que foi solicitada a apresentação do Alvará de Funcionamento e Localização tendo recebido a informação de que o estacionamento é terceirizado e que o documento solicitado não estava disponível.


Loja Havan, em Campo Grande. Foto: Reprodução/Procon.

A partir desta informação, os fiscais interditaram os equipamentos que emitem tikets das cancelas de entrada e saída dos veículos, bem como foi lavrado auto de infração, suspendendo a cobrança pelo estacionamento que é explorado pela empresa Auto Park Havan até que sejam sanadas todas as irregularidades e os documentos apresentados formalmente ao Procon Estadual.

Conforme o superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, “nenhum estabelecimento, mesmo que de prestação de serviços, pode atuar sem o Alvará de Funcionamento e Localização. Este é o documento que demonstra a regularidade das atividades em exercício e a garantia de segurança para o usuário que, na realidade é um consumidor”.

Operação contra tráfico de drogas e armas em favelas do RJ mira produtor rural de MS

19 mandados de prisão preventiva estão são cumpridos na manhã desta quinta-feira (17) contra quadrilha especializada no tráfico interestadual de drogas e armas. Além dos mandados de prisão, a operação “Bad family” também cumpre outros 18 de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

O líder da organização criminosa seria Edson Ximenes Pedro, conhecido com “pelincha”, nascido em Paranhos, distante 392 km de Campo Grande, fronteira com o Paraguai. Atuando no ramo do agronegócio, Ximenes utilizava fazenda para macular a entrada e distribuição de armas e munições.

O negócio agrícola, segundo a Polícia Civil, seria usado para lavagem do dinheiro obtido com os crimes. Ele contaria com o auxílio direto de sua esposa, irmãos e cunhado na execução dos crimes. A polícia também pediu bloqueio das contas dos investigados e todos os valores foram sequestrados judicialmente.

Até as 7h30, dez pessoas já tinham sido presas, segundo informação da Polícia Civil. A quadrilha é acusada de fornecer drogas, armas e munições aos complexos do Alemão, Maré, Lins e Jacaré, no Rio de Janeiro.
Concorrente de Marcelo Piloto

As investigações apontam que ele seria um dos principais concorrentes de Marcelo Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, preso em 2017 no Paraguai e extraditado para o Brasil em dezembro de 2018.

Ainda conforme a Polícia, a quadrilha movimentava R$ 200 milhões por ano e fornecia até duas toneladas de maconha e 500 kg de cocaína por dia a facções criminosas do Rio de Espírito Santo.

Foragido desde que progrediu do regime semiaberto, Edson já havia sido preso em 2013 pela Polícia Federal e cumpriu pena por tráfico de drogas e associação criminosa para o tráfico.

Tio de Jarvis Pavão, ex-candidato a prefeito é morto a tiros de fuzil em Ponta Porã

Ex-vereador Chico Gimenez estava em prisão domiciliar

O ex-candidato a prefeito de Ponta Porã e tio do narcotraficante Jarvis Pavão, Francisco Novaes Gimenez, o "Chico Gimenez", foi morto por pistoleiros na madrugada desta quinta-feira (17) no município brasileiro que faz fronteira com o Paraguai.

De acordo com o site do jornal ABC Color, com informações da polícia local, homens armados com fuzis entraram na casa de Chico Gimenez e efetuaram cerca de 190 disparos, por volta das 3 horas desta quinta, enquanto o tio de Pavão dormia.

Chico Gimenez foi candidato a prefeito em Ponta Porã nas eleições de 2016 e 2008, mas não foi eleito. Antes, o empresário exerceu mandato de vereador no município e também disputou o cargo de deputado estadual.

Gimenez estava em prisão domiciliar após ter sido preso pela Polícia Federal no dia 7 de dezembro do ano passado em sua casa, enquanto ocorria uma reunião de integrantes do grupo de Jarvis Pavão para planejar a resposta ao ataque contra o sobrinho do narcotraficante que ocorreu dias antes no centro de Pedro Juan Caballero. Pedro Gimenez, 24 anos, escapou ileso do ataque, 12 pessoas foram presas.

Buracos causados por tiros de fuzil
dentro da casa de Chico Gimenez
Houve também a apreensão de sete armas, seis delas pistolas Glock 9mm de uso restrito e um revólver calibre 38, além de 16 carregadores de pistolas Glock, sendo oito com capacidade para 30 munições e 27 celulares.

Os homens também estavam com US$ 54.7 mil, oito veículos, sendo quatro blindados, aproximadamente 400 munições de diversos calibres, a maioria 9mm, e documentos diversos.

Com a morte de Chico Gimenez, o clã de Jarvis Pavão é considerado praticamente desarticulado na fronteira com o Paraguai. Em seu lugar, Sergio de Arruda Quintiliano Netto, conhecido como Minotauro, é apontado como futura liderança do tráfico local.

Quatro caminhonetes foram encontradas incineradas após o ataque.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Governador confirma permanência do atual Comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul

O Governador do Estado, Reinaldo Azambuja e o Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP), Delegado Antônio Carlos Videira, decidiram pela permanência nos cargos, do atual Comandante-Geral, Coronel PM Waldir Ribeiro Acosta e do Subcomandante-Geral da PMMS, Coronel PM Edmilson Lopes da Cunha. A decisão foi tomada com base no trabalho realizado pela gestão durante os últimos dois anos.



Nesse período, foram promovidos 319 oficiais e 4750 praças, totalizando 5069 promoções, desde 2015 até o primeiro semestre de 2018. A fim de melhorar o atendimento à sociedade e manter os integrantes da corporação atualizados quanto à formação técnica-profissional, 131 oficiais e 4093 praças passaram por capacitação.



Além disso, foram incluídos nas fileiras da corporação 919 novos policiais militares, demonstrando uma valorização institucional e humana em relação aos operadores de segurança que desempenham suas atividades na PMMS, refletindo diretamente na qualidade dos serviços prestado ao cidadão sul-mato-grossense.



Houve, ainda, um investimento de 7,5 milhões para a capacitação do efetivo e um investimento de 43,2 milhões em patrimônio e logística para a Polícia Militar. Dentre as principais aquisições podemos elencar: 374 novas viaturas, representando substituição de 40% da frota, coletes balísticos, reforma do Corpo da Guarda – entrada principal do Palácio Tiradentes, quartel do Comando Geral e o 6° Batalhão de Polícia Militar – Corumbá, construção do estande de tiro da PMMS e outros.



Implementação do Termo de Acordo para Seção de Imagem, resultando em disponibilização de “tablets” a serem utilizados nas viaturas do 1º Batalhão de Polícia Militar, bem como, estruturação do Centro de Comando e Controle – C3 – no Batalhão de Polícia Militar Rodoviário com conexão ao aplicativo Roda Viva 198 de telefonia móvel, tais avanços tecnológicos permitiram a PM aperfeiçoar o atendimento ao público, tornando-o mais ágil e preciso e disponibilizando novas ferramentas de planejamento, coordenação e execução do patrulhamento e operações.



Com a finalidade de garantir recursos destinados ao aparelhamento, modernização, aperfeiçoamento e desenvolvimento das atividades da Polícia Militar, foi criado o Fundo Especial de Reequipamento da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública – FUNRESP/MS – com destinação específica para a PMMS.

Por meio de acordo com a Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização, foi disponibilizado a corporação uma chácara, que passou para a responsabilidade do Esquadrão Independente de Policiamento Montado, o qual servirá de local para treinamento, reprodução e doma de equinos.



Em relação aos índices criminais houve um decréscimo geral se compararmos 2017 e 2018, no que tange ao primeiro semestre, homicídio doloso 7,1% menos, Homicídio culposo no trânsito 10,8% menor, lesão corporal seguida da morte 62,5% menor. Roubo seguido de morte 13,3% menor, roubo em via urbana 13,1% menor.

Nos crimes contra o patrimônio, Roubo teve uma queda de 26,8% e furto 3,9%. No roubo a residência, queda de 22% e a veículo diminuição de 26,8%, no furto a veículo 26,3% e a residência de 16%.

Iniciando o novo mandado, o governador nomeou como subsecretário de Segurança Pública, o Coronel PM Ary Carlos Barbosa.



O Comandante Geral da PM, coronel Waldir Ribeiro Acosta, agradece o empenho de todos os integrantes da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, sem os quais não seria possível alcançar resultados tão significativos na redução da criminalidade, ao tempo em que destaca que os investimentos institucionais e a política de gestão em Segurança Pública definida pela corporação, em conjunto com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública e o Governo do Estado tem propiciado avanço tecnológico, valorização profissional e melhoria constante nos serviços disponibilizado a sociedade sul-mato-grossense.