quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Digno de ser seguido como exemplo político, Fábio Trad renuncia ao auxílio mudança de 33 mil reais


Deputado federal reeleito protocolou decisão contra benefício, o qual classificou como "questionável penduricalho"
O deputado federal Fábio Trad (PSD), reeleito ao cargo para novo mandato em 2018, renunciou ao chamado auxílio mudança, que direciona a cada parlamentar 33,7 mil reais para custear a ida a Brasília.

Ele protocolou e enviou documento ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), em que oficializa a decisão.

“Surpreso com a notícia de que deputados e senadores vão receber um tal de “auxílio mudança” em fevereiro[…] Protocolo neste ato minha renúncia a este ‘questionável penduricalho’, uma vez que não faço e não farei uso de apartamento funcional”, destacou.

A ajuda de custo é paga aos senadores para cobrir gastos com mudança e transporte no início e no final do mandato, mas alguns parlamentares anunciaram que vão abrir mão do benefício. O valor corresponde a um mês de salário de um deputado federal e cumpre decreto legislativo criado em 2014.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Fábio Trad é eleito o melhor parlamentar do ano pelo projeto Ranking do site políticos.org

Ele superou 593 políticos que atuaram em 2018 no Congresso Nacional. A organização não-governamental, que criou o ranking, faz comparações dos políticos de todo o Brasil.
“Classificamos os senadores e deputados federais do melhor para o pior. Sabemos que existe uma enorme quantidade de corruptos e incompetentes na política brasileira. No entanto, se votarmos em massa nos melhores (ou menos piores), incentivaremos uma melhoria no panorama político do Brasil. Nossa meta é oferecer informação para ajudar de forma objetiva as pessoas a votarem melhor, levando em consideração principalmente o combate à corrupção, privilégios e desperdício da máquina pública. Somos um site particular criado por dois administradores de empresa. Não somos filiados a nenhum partido político ou grupo de interesse”, diz trecho de texto que explica o ranking do site políticos.org.

De acordo com o estudo, Fábio Trad tornou-se o melhor parlamentar do ano numa disputa apertada com o colega Eduardo Barbosa, deputado federal de Minas Gerais. Fábio conquistou 143 pontos e Eduardo, 142.

Note como Fábio destacou-se na bancada sul-mato-grossense, em Brasília, deixando muito para trás os parceiros sul-mato-grossenses.

Depois dele quem mais se sobressaiu no ranking dos melhores parlamentares do país, foi a senadora Simone Tebet (MDB), que ficou com a 93ª posição.

E, depois dela, o senador também emedebista Waldemir Moka, que obteve pontos que o assegurou o 112º lugar.

Já os futuros ministros do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) e Luiz Henrique Mandetta ficaram bem distantes de Fábio.

Tereza, que assume em janeiro o ministério da Agricultura, foi posicionada como 179ª no ranking dos melhores parlamentares deste ano; já Mandetta, escolhido como ministro da Saúde a partir do ano que vem por Bolsonaro, alcançou a 259ª posição.

ALERTA

O site políticos.org informa a importância do projeto do ranking dos melhores:

"Consertar os problemas brasileiros só pode ser feito pelas vias políticas, ou seja, votando e implantando leis boas. Como os políticos são os maiores beneficiários da situação atual, não é fácil fazê-los votar leis que prejudiquem a si mesmos. A boa notícia é que mesmo os políticos mais corruptos também dependem de votos, portanto, se a população votar melhor, consequentemente teremos políticos melhores e, aos poucos, pode-se aumentar a qualidade dos nossos representantes públicos. Com o tempo, se conseguirmos dezenas de milhões de eleitores acompanhando o Ranking, além de colocar para fora os corruptos, ainda criaremos um forte incentivo aos demais políticos para se comportarem bem, pois saberão que se trabalharem mal, perderão pontos no ranking”.

Para demonstrar confiabilidade na escolha dos melhores parlamentares do ano, o políticos.org, diz de onde sai a renda que banco o levantamento:

“O ranking é uma iniciativa particular dos fundadores, que são também os principais financiadores do projeto. Recebemos também doações voluntárias de pessoas físicas. Entendemos que esse site é uma contribuição para melhorar a cidadania no Brasil e queremos permanecer sempre independentes. Além disso, se alguém quiser contribuir com nosso trabalho, basta nos enviar informações sobre os políticos e ajudar na divulgação de nosso site e redes sociais”.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Fábio Trad apresenta projeto que estimula reaproveitamento de resíduos sólidos


A intensa geração de resíduos sólidos representa um dos maiores desafios da atualidade. Por conta do crescimento econômico e populacional e avanços tecnológicos, uma maior quantidade de resíduos é produzida e os recursos naturais tornam-se cada vez mais escassos.

Desta maneira, tendo em vista o constante crescimento populacional e o acelerado desenvolvimento dos setores industriais, é preciso buscar soluções e inovações para o manejo e destinação final adequada dos resíduos sólidos gerados. A opção de se reutilizar resíduos como matéria-prima para outras indústrias gera redução de gastos financeiros e de impactos ambientais, além dos benefícios para a saúde humana.

Com o objetivo de estimular essa prática, chamada de coprocessamento e aproveitamento energético, foi protocolado nesta terça-feira (4) na Câmara dos Deputados um projeto de lei (PL 11.102) que propõe incentivo fiscal a empresas que atuarem nessa área.  

O texto, do deputado Fábio Trad (PSD-MS) visa ampliar a suspensão de contribuição para o PIS/PASEP e da Cofins sobre resíduos destinados ao aproveitamento energético e ao coprocessamento.

“O impacto financeiro da renúncia de receita seria irrelevante para a União, algo em torno de R$ 2,2 milhões, um milésimo por cento da receita corrente líquida de 2018”, sustentou o parlamentar, utilizando-se de dados da Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados.
Segundo o deputado, a aprovação do projeto seria uma oportunidade de a União minimizar os efeitos daquilo que ele classifica como “subsídio ao desperdício e penalização da cadeia produtiva”Isso porque atualmente o lixo que vai ao aterro sanitário dos municípios não paga impostos. Já o lixo limpo, triado para reciclagem, paga múltiplos impostos.

“Para inverter essa situação seria necessária a participação dos estados, pois a União não pode interferir no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias). Cabe-nos, no entanto, ampliar as isenções sobre os tributos federais”.

O PL do deputado Fábio Trad aprimora as leis 11.196/05 e 12.305/10, que regulamentam e definem o aproveitamento energético de resíduos sólidos como uma das formas de destinação ambientalmente adequada dos mesmos, inclusive listando, entre os objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o incentivo à recuperação energética de resíduos.

Um exemplo, largamente utilizado em países da União Europeia, Estados Unidos, Japão, Suíça e Alemanha, é o licenciamento de fornos rotativos de produção de clínquer, componente básico de cimento. Com o processo de queima, em condições industriais controladas, resíduos sólidos que antes seriam descartados em aterros passam a ser integrados à fabricação do cimento e de outros que exijam elevadas temperaturas. Nesses fornos, os resíduos entram como combustível secundário, auxiliando a geração e calor, o qual destrói os compostos mais tóxicos, e concomitantemente incorpora a cinza gerada à argila e calcário, formando o clínquer.

As vantagens desse tipo de destinação são evidentes, eliminando grande volume de poluentes e incorporando os resíduos ao cimento de forma segura.

Nelson Trad é homenageado em biografia que conta sua trajetória

Um intelectual, político fiel à sua essência, ético, líder, desportista, conselheiro e exemplo na família. Vários são os predicados citados por quem conheceu Nelson Trad. Sete anos após sua morte, ele recebe uma grande homenagem da família, com o lançamento de sua biografia, “Nelson Trad – Uma Vida Pra Valer” (Editora Letra Livre), escrita pelo jornalista Oscar Ramos Gaspar.

Em 23 capítulos, reunidos em 270 páginas, o autor discorre, de forma não linear nem cronológica, sobre a trajetória do homem, político e pai, que criou e educou cinco filhos: Nelson Trad Filho, Fátima Trad, Marcos Trad, Fábio Trad e Tetê Trad, ao lado da companheira de vida, Therezinha Mandetta Trad.

Segundo o autor, foram quase dois anos colhendo mais de 70 depoimentos que lhe permitiram traçar o perfil humano, o percurso político e a carreira profissional de um dos mais brilhantes criminalistas de Mato Grosso do Sul.  “Refazer o percurso de Nelson Trad foi um desafio intelectual grande. Mesmo eu, que já havia tido o prazer de conhecê-lo, de privar de alguns poucos jantares ao lado dele, só nós dois conversando sobre política, mesmo achando que eu o conhecia um pouco, esta descoberta, este desafio foi altamente compensado por descobrir uma personalidade extraordinária”, explica o autor.

A biografia, segundo quem a escreveu, não tem a pretensão de esgotar a vida de Nelson Trad. “Seria absurdo. Meu desejo é que sirva de portas para que alguns acadêmicos e professores se aventurem por uma vida que é altamente interessante e que merece ser muito pesquisada; é sobre valores, a independência de um homem que brigou contra tudo. Ele foi preso, acusado de ser comunista e agitador. Mas ele nunca foi isso e, depois, se reergueu”.

No livro estão a vida pessoal, os anos de formação e de militância estudantil no Rio de Janeiro, seu casamento com dona Therezinha Mandetta Trad e a chegada dos primeiros filhos, o início de sua carreira de advogado, precocemente brilhante, sua iniciação política, resgatando o estudante libertário e combativo, e a precoce e promissora carreira política truncada pela ditadura militar – que lhe cassou o mandato de vice-prefeito e suspendeu seus direitos políticos por uma década.

A paixão de Nelson Trad pelo futebol, o resgate de seus direitos políticos com a Anistia e, a partir daí, a retomada de sua carreira política, sempre fiel ao trabalhismo getulista. Estes  são aspectos abordados e que projetam ainda sua cultura notável e o senso de humor que, às vezes, beirava a mordacidade, como diz o biógrafo.

DE FILHO PARA PAI
O filho primogênito, Nelson Trad Filho, conta que o livro nasceu da necessidade de resgatar a história da trajetória não só política, mas também pessoal e social do pai. “Em cada lugar que nós, descendentes, íamos, tinha sempre alguém com uma história para contar, com o Nelson Trad. A família chegou à conclusão que esta história tinha que ser colocada para a sociedade conhecer, estes depoimentos, estas passagens,  momentos da história do País”.

Nelson Trad teve quatro mandatos como vereador, saiu para ser vice-prefeito de Antônio Mendes Canale, depois foi cassado pelo Regime Militar e ficou 10 anos inelegível, voltando como deputado estadual e depois federal.

Nelsinho Trad, agora eleito senador, define o pai como uma pessoa extremamente rígida nos padrões éticos e morais, e extremamente fiel aos seus princípios. “Eu me lembro bem que, quando havia alguma situação que pudesse ferir sua ideologia, o seu modo político de pensar, ele logo a enfrentava para poder fazer valer aquilo que pensava”

Fiel a apenas dois partidos políticos – PTB, no qual se filiou em 1957, e MDB – Nelson Trad foi um político de renome nacional. “Acho que ele é, sob todos os aspectos, um político de tamanho nacional mesmo, seja pela formação político-ideológica, pela coerência partidária ou pela percepção da problemática nacional. No  Congresso Nacional, nunca foi um deputado do baixo clero, sempre esteve no centro das grandes discussões e debates”, define o biógrafo.

Para Nelsinho Trad, um dos lados mais marcantes da personalidade do pai era ser um aglutinador. “Todos da família sempre estavam em torno dele – os irmãos, a irmã, os filhos, sobrinhos, netos. Enfim, todos aqueles que tinham alguma ligação com a família sempre procuravam o Nelson Trad para poder se orientar, se balizar, se aconselhar”.

Nelson Trad nasceu em outubro de 1930 e morreu em 7 de dezembro de 2011, aos 81 anos.

O livro “Nelson Trad – Uma Vida Pra Valer” será lançado no dia 7 de dezembro, às 18h30min, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo (Parque dos Poderes). A verba arrecadada com a venda será destinada a três instituições: Los Angeles Futebol Clube, Sirpha – Lar dos Idosos e Cotolengo.