quinta-feira, 15 de março de 2018

No comparativo do primeiro bimestre de 2017/2018, Polícia Militar registra aumento no número de recaptura de foragidos da justiça e apreensões de armas e drogas

A Polícia Militar em Mato Grosso do Sul comemora resultados positivos no comparativo das estatísticas do primeiro bimestre de 2017 e 2018. Resultados estes que são reflexos das ações da Polícia Militar por meio de policiamento preventivo e através de Operações Policiais.

Os registros das ações da Polícia Militar confirmam que o trabalho da instituição tem se intensificado. As estatísticas demonstraram que ações proativas de iniciativa da corporação surtiram resultados satisfatórios, pois houve, com o aumento das operações e das atividades rotineiras, um aumento de apreensões de armas de fogo, de prisões de foragidos da justiça, de rondas escolares e de apreensões de drogas.

Apreensões de armas de fogo pela PMMS

Foram apreendidas em 2017 (janeiro e fevereiro) 171 armas de fogo em ações da Polícia Militar em Mato Grosso do Sul. Já em 2018, policiais militares em todo estado chegaram ao número de 184 armas de fogo apreendidas nos meses de janeiro e fevereiro. Aumento de 7,6%.

Apreensões de drogas pela PMMS

Outro destaque nas estatísticas é para os números de apreensões de drogas: mais de 18,7 toneladas foram apreendidas no primeiro bimestre de 2018, sendo no mesmo período de 2017, a Polícia Militar alcançou o número de 12,3 toneladas de drogas apreendidas. Aumento de 52,57%.

Prisões de foragidos da justiça pela PMMS

Com relação aos cumprimentos de mandados de prisão ou de indivíduos foragidos da justiça a Policia Militar teve um aumento de 18,62%, visto que passou dos 596 para 707, ou seja, 111 mandados de prisão a mais em comparação ao mesmo período do ano anterior.

O comandante-geral da PMMS, Coronel PM Waldir Ribeiro Acosta ressaltou que “os números traduzem o compromisso de cada policial militar com a sociedade. Estes resultados são devidos à dedicação de cada policial militar em busca de cumprir a sua árdua missão para melhorar a qualidade de vida e a sensação de segurança em nosso Estado”.

Nenhum comentário: