segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Policiais Militares em horário de folga impedem tentativa de suicídio em Fátima do Sul

Na noite de quinta-feira (05/10), dois policiais militares lotados no 3º Pelotão da Equipe Força Tática do 16º Batalhão de Polícia Militar, em seus horários de folga, se depararam com uma tentativa de suicídio, que ocorreu em uma residência localizada na rua Otávio Ducatti, bairro Jardim Tatiana em Fátima do Sul.

Uma mulher de 25 anos, foi socorrida pelos policias e posteriormente foi encaminhada até o pronto socorro do Hospital SIAS após ter tentado contra a própria vida. Segundo apurado, a irmã e uma vizinha após ouvirem um barulho de uma pessoa se rebatendo, agindo como se estivesse tentando se escapar de algo, as mesmas foram de encontro, chegando na sala da residência se depararam com a mulher, apresentando sinais de desmaio, devido a mesma não apresentar sinais de que estaria respirando, como também apresentava-se inconsciente, não havendo sinais vitais aparentes. Já ao lado de fora da residência, foi possível visualizar uma corda pendurada (Que foi utilizada na tentativa do suicídio), rapidamente, a irmã tentou acionar o Corpo de Bombeiros, no entanto não logrou êxito.

Desesperadamente, os familiares passaram a pedir ajuda para os vizinhos, momento esse que os dois policias militares passaram pelo local e prontamente foram em seu socorro, no local, encontraram a vítima no chão de sua casa, com lesão e ferimentos no pescoço, pupilas dilatadas e palidez, aparentando estar sem sinais vitais.

Diante do fato, prontamente, os militares iniciaram as manobras de reanimação cardiopulmonar (RCP), conhecida como massagem cardíaca, com o objetivo de estabiliza-la, os primeiros socorros efetuados pelos militares com a vítima fazem parte de um conjunto de manobras destinadas a garantir a oxigenação dos órgãos e a circulação do sangue de uma pessoa com parada cardiorrespiratória. A vítima, aos poucos, voltou a respirar. No entanto, precisou ser encaminhada até o hospital local o que foi feito no próprio veículo de um dos militares envolvidos na ação, devido à gravidade da situação da vítima os mesmos não quiseram esperar por mais tempo até a chegada de uma ambulância pois a demora poderia ser fatal para a vítima.

Alguns familiares compareceram na unidade hospitalar e agradeceram aos dois militares por terem salvado a vida da jovem, de 25 anos. A família não soube informar os motivos que a levaram a tentar contra a própria vida. Apesar do susto, a vítima passa bem, e não corre riscos de sequelas. Mais uma vez, a Polícia Militar demonstra que sua atuação vai muito além da repressão, onde um policial tem a capacidade e treinamento real para salvar uma vida.

Nenhum comentário: