sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Armas restritas as Forças Armadas estão liberadas para uso de policiais fora de serviço em todo Brasil

No dia 24 de agosto foi publicado no Boletim do Exército de nº 34/2017, a Portaria de nº 967 de 08 de agosto deste ano, que autoriza a aquisição de armas de fogo de uso restrito, na indústria nacional, para uso particular por policial rodoviário federal, policial ferroviário federal, policial civil, policial e bombeiro militar dos Estados e do Distrito Federal.

Visualizar Portaria n° 967

Conforme esta publicação está previsto a aquisição de até duas armas de fogo de porte e de uso restrito nos calibres .357 Magnun, .40 S&W, .45 ACP ou 9mm, em qualquer modelo, pelos profissionais de Segurança Publica.
 
Esta alteração na legislação, é uma solicitação antiga das entidades policiais representativas nacionais e estaduais, que a exemplo da ABSSMS, entendem que principalmente o uso pistola calibre 9 mm, é um avanço, na proteção individual dos policiais e bombeiros militares e no combate a criminalidade, face ao atual poderio bélico dos criminosos.

A decisão ocorre em meio a uma grave crise de segurança na qual agentes têm sido assassinados por criminosos em momentos de folga. No Rio, mais de cem PMs já foram mortos neste ano.

A maioria dos assassinatos de policiais ocorre fora de serviço, segundo estudo recente do Instituto Sou da Paz. O levantamento, baseado em boletins de ocorrência, revela que 70% dos policiais mortos na cidade de São Paulo entre 2013 e 2014 estavam de folga.

Mato Grosso do Sul, faz fronteiras com os Estados de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná; além de países como Bolívia e Paraguai, ameaças de atentados contra integrantes das corporações tem aumentado, por conta do firme combate ao crime organizado, das sucessivas apreensões de drogas, que são as maiores do país, por isso a opção dos policiais adquirirem um armamento mais moderno é extremamente salutar para a proteção do profissional e de todos a sua volta.

Atualmente, as portarias internas dos comandos das polícias não preveem a utilização de armas 9 mm, por ser uma decisão recente do Exército, por isto os regulamentos estaduais estão sendo alterados para se adequar a esta nova regulamentação Federal.

Pela portaria publicada pelo Exército, os policiais só podem comprar as pistolas da indústria nacional que se resume a Taurus e Imbel.

Nenhum comentário: