quinta-feira, 27 de julho de 2017

BOPE e GAECO deflagram OPERAÇÃO FRONTEIRA no combate ao crime organizado

Na manhã desta quarta-feira (26), equipes do BOPE e do GAECO deflagraram a OPERAÇÃO FRONTEIRA, com intuito de dar o cumprimento de 15 mandados de prisão preventiva expedidos pela 1ª Vara Criminal de Campo Grande, nas cidades de Campo Grande, Ponta Porã, Cuiabá e Goiânia, visando combater os crimes de organização criminosa voltada ao tráfico de drogas, comércio de armas, roubos, furtos, receptação e corrupção de menores, com atuação na fronteira do Brasil com o Paraguai e ramificações nos Estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Mato Grosso.

** Estados afetados pela ação do núcleo da organização criminosa identificado nesta denúncia: Mato Grosso, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

A operação teve seu início em outubro de 2016 por meio de investigações e culminaram com o oferecimento de denúncia criminal, pelo Ministério Público Estadual, contra 21 pessoas, integrantes da organização criminosa.

Foi realizado também a:
  • prisão de outras 14 pessoas durante o período de investigação;
  • apreensão de 07 carros utilizados pela organização para o tráfico de drogas;
  • 871 kg de maconha e 416 gr de cocaína.
Nesta quarta-feira (26) 04 (quatro) pessoas foram presas, sendo 01 (uma) em Ponta Porã, 02 (duas) em Campo Grande e 01 (uma) em Goiânia, além de outras que já haviam sido presas no curso da Operação.

Em linhas gerais, o esquema funcionava da seguinte forma: alguns membros da organização providenciavam o carregamento da droga no Estado de Mato Grosso do Sul, a qual era transportada por meio de veículos roubados ou furtados por outros integrantes da organização, com destino a outros Estados da Federação. Nesse esquema era comum a utilização de pessoas menores de idade e mulheres com o fim de não levantar suspeitas frente aos órgãos de fiscalização.

Participaram as operações de hoje a AGEPEN de Mato Grosso do Sul, a Polícia Militar do Estado de Goiás e o Setor de Inteligência da Secretaria de Justiça de Mato Grosso.

A ação contribui diretamente para a inibir a prática de vários outros delitos, que eram praticados para possibilitar a execução do crime principal: o tráfico de entorpecentes.

Nenhum comentário: