terça-feira, 11 de julho de 2017

"Depois, pode ser nunca"

Quantos amigos teremos que perder para entender a morte? E a vida. Para compreender a amizade, o carinho, e aceitar que tudo o que temos é o momento presente? São questões que sempre me afligem, e que vem com mais força à tona quando um amigo vai embora sem que eu consiga me despedir. Há algum tempo, num dia triste como hoje, compreendi que o nosso luto, a tristeza diante da morte de alguém querido, tem muito a ver com a sensação de culpa. A culpa de não ter sido mais presente, de não ter dado mais atenção, mais ouvidos, mais coração.

Tenho sempre o mesmo sentimento diante de cada perda. O sentimento de impotência e de culpa por cada momento não vivido, não compartilhado. Não ter demonstrado o quanto eram importantes pra mim. Nessas horas quando a morte, impiedosa e sorrateiramente, bate à minha porta, vários nomes vêm a minha cabeça: Maria Inês, Volanda, Júlio, Sérgio, Aninha, Iracema, Celina, Nelly Ciro, Geraldo, e agora o Silvio. Minha culpa, a minha máxima culpa, repito baixinho. Por que não dei aquele telefonema, não perguntei se estava tudo bem?

O impacto diante da partida, sempre inesperada e prematura, de alguém querido, é como um soco no estômago. No início ficamos atônitos, anestesiados. Depois vem a dor e o mal-estar. E então tomamos consciência da nossa própria mortalidade. Amigos são irmãos que escolhemos, são pessoas de quem gostamos, admiramos, sem nenhum esforço ou motivo. Ninguém passa pela nossa vida por acaso. Pode ser apenas para nos amar, para nos ensinar algo importante ou para que possamos refletir sobre nós mesmos.

Neste momento, em que lamento a morte do amigo querido, vêm as lembranças do convívio, algumas cenas, frases, gestos. Um filme. Vêm a minha mente, claro e límpido, os almoços de segunda a sábado no “Salada Principal”, um dos primeiros restaurantes naturais da cidade, que ficava na Rua 13 de Maio. Vejo nítida e claramente o dia que faltei por conta de uma forte gripe. Estranhando minha ausência, Silvio me ligou preocupado. Pouco depois, recebo em casa uma marmita com comida saudável, para restabelecer minhas forças. Sua generosidade era assim, imensa.

Pouco sei do Silvio Nucci vereador, ou secretário de Estado. Para mim ele sempre foi simplesmente o Silvinho que nos alimentava, matava nossa sede e ainda nos enchia com sua alegria e alto-astral. Um gentleman. Mais que um dono de restaurante, era um anfitrião. Na última vez que o vi foi no seu restaurante na última Casa Cor, da Avenida Afonso Pena. Passei para dar um alô e sentei-me à mesa com algumas amigas. Uma delas, ao final, percebeu que não tinha levado o cartão de crédito, e ainda fazia questão de pagar a conta de toda a mesa. Chamei o Silvio e expliquei a situação. Com sua habitual gentileza apenas disse: passa aqui amanhã e acerta. Minha amiga, educadíssima e muito preocupada, queria ir até sua casa para pegar o cartão. No entanto e não obstante a aflição da amiga, ele apenas sorria e continuava repetindo: paga amanhã, ou quando vier novamente. Aquilo não era importante. A vida, a alegria, os amigos, vinham em primeiro lugar.

Enquanto escrevo a crônica, leio a frase de Prem Baba, que me consola. Diz ele: “Conforme você vai dançando a dança da vida, você compreende que a morte é só uma mentira que a matéria quer provar”. Tomara seja isto. Tomara possamos todos nós nos encontrar novamente, em outro lugar – talvez muito melhor – e celebrar a amizade. E nos desculpar pela nossa ausência, pelo nosso profundo egoísmo que sempre traduzimos como “falta de tempo”. Que vem em frases como: “depois eu faço”, “depois eu digo”, “depois eu te vejo”. E assim a vida passa. Cada dia mais depressa. O depois? O depois é apenas um vazio, uma dor incômoda que nos faz lembrar os versos de Milton Nascimento: “Amigo é coisa pra se guardar no lado esquerdo do peito”.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Depois de tanto tempo fui entender que nada é pra sempre...

Que a gente só dá valor quando perde realmente, que não existe destino, porque se você mudar uma peça do seu presente, ela pode mudar todo o seu futuro, e que não adianta a gente lamentar pelo o que não fez, e se arrepender do que fez, de nada vale isso, você vai sofrer, se martirizar por um bom tempo, ou talvez pra sempre, mas com certeza isso não vai edificar nada na sua vida, só vai te fazer lembrar coisas que não te fazem bem, e que não vão fazer você evoluir.

A vida é uma escada sem fim, as vezes você desce, as vezes você sobe, e as vezes, você fica parada atrapalhando quem quer passar por ela, por isso não olhe pra trás com medo da altura que você está, mas olhe com bons olhos de quem já subiu tudo isso, talvez você tenha tropeçado em vários degraus, porém, você está ai de pé, e é isso que importa, então, espere sempre de si mesmo, nunca espere dos outros, muitos vão passar na sua vida, uns vão te ferir, outros vão te perdoar, outros vão te fazer feliz como ninguém tenha feito, mas de qualquer maneira temos que pensar que todos nós somos diferentes, erramos, agimos as vezes de uma forma muito precipitada, ou as vezes demoramos tanto a perceber as coisas que elas passam, e a gente só as nota depois, perdemos tantas coisas por medo, as vezes por indecisão, talvez você não dê valor, mas uma palavra faz você perder toda uma oportunidade, as vezes por causa de uma pedrinha na estrada, você perde toda a sua caminhada.

Existem muitas pessoas que tem medo do que é novo, pois sempre estão acostumadas a viver na rotina, e isso não é bom. Você precisa viver seu presente, que já tá virando futuro, se você não tentar se libertar do seu passado, você nunca vai saber o que é novo. Precisamos mudar nosso jeito de ser.

As pessoas dizem que um olhar as vezes diz tudo, realmente diz, mas de vez em quando é bom falar o que você sente, o que você pensa, talvez a pessoa compreenda um olhar de outra forma e seja pior, então diga o que sente, não esconda, e principalmente, diga as coisas de acordo com os seus atos, não dá pra viver uma brincadeira, a vida é uma realidade, não podemos deixar ela ir acontecendo, porque quem faz a vida somos nós, tudo depende de uma escolha nossa. Podemos pensar que a consequência pode não ser boa, mas se não agirmos, como vamos saber?

A vida é tão simples, se a gente não complicasse tanto, ela iria ser perfeita, mas não, todos sempre querem "bater de frente", não concordar com os outros. Será que você pensa que isso vai trazer boas coisas pra você? Não! Não vai, e um dia você irá lembrar disso tudo, e vai pensar: porque não agi diferente?, só que infelizmente o tempo passa, talvez ainda haja tempo, talvez seja tarde demais. Mas a vida é feita de momentos, cada momento seja ele feliz, triste, de estresse, ou de muita calma, não importa, ele pode até se repetir, mas nunca será como aquele que já aconteceu e você passou um dia.

Não trate o seu próximo com indiferença, eu duvido que você goste de ser tratado da mesma forma! Seja humilde o bastante pra assumir seus fracassos, e pedir perdão, mas também não se humilhe, não use o passado de exemplo para o seu presente, o passado tem motivos pra não fazer parte dele, não passe um corretivo na sua história, porque sempre sobra restos, apague ele de vez, perdoe todos, assim como você gosta quando te perdoem, não julgue, não aponte o erro do seu próximo, apenas diga a verdade, diga o que acha sobre a situação, e ajude ele a mudar, não faça fofoca, a verdade sempre aparece, e quem não vai ficar bem nessa história é você, não se intrometa nos segredos dos outros, se ele te contou é porque confia em você, e não quer que ninguém mais saiba, você vai espalhar para que?

Isso nunca vai te fazer crescer! envelhecer não quer dizer experiência, as vezes a pessoa passa por várias coisas e nunca aprende, e outras que talvez tenha passado só por uma delas, aprenda e muda! A vida passa rápido, e você não tem outra oportunidade pra fazer diferente, por isso existe momentos únicos e inesquecíveis, existem coisas em que você jamais vai se esquecer, e outras que vão passar e sumir da sua mente. Se por em primeiro lugar, não é egoísmo, gostar de uma mesma coisa nem sempre é invejar. Fracassar é melhor do que não tentar, escutar não é ouvir, falar não é dizer, olhar não é ver, tudo tem seu dois lados, como o bem e o mal, e a escolha é totalmente sua!

Muitas coisas provém do amor, mas o amor não é tudo! Há muitas outras coisas no caminho, tanto quanto importante! Enfim, sonhe, estabeleça metas, diga o que quer dizer independente da pessoa gostar ou não, seja sincero, e nunca deixe de fazer nada por medo, ou por indecisão, você só vai descobrir se tentar, aguente as consequências de cada escolha que fizer, e não tema a NADA e nem a NINGUÉM! Na bíblia está escrito "não temas". Quem acredita, confia, e apesar de todos os problemas da vida, você tem que VIVER e não apenas EXISTIR!