quinta-feira, 8 de junho de 2017

Policiais Militares se juntam aos Policiais Civis acampados na Governadoria

Policiais exigem o cumprimento das promessas feitas por Reinaldo Azambuja durante a campanha eleitoral
A Associação de Cabos e Soldados da PM e BM de Mato Grosso do Sul confirmou que Policiais Militares aderiram o protesto iniciado pela Polícia Civil nesta quinta-feira (8) e seguem acampados na frente da governadoria, com barracas e faixas. A categoria pretende ficar no local até serem recebidos pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Eles exigem que o "cumprimento de promessas fechadas durante a campanha e que até agora não saíram do papel". A categoria alega que está há três anos sem reajuste salarial e que o déficit chega a 25%, correspondente ao índice inflacionário de 2015 a 2017, em que o reajuste foi zero.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol), Giancarlo Miranda, afirmou que Reinaldo não aceita se reunir com a categoria. "Ele manda os secretários conversar com as entidades de classes, nada contra eles [secretários], mas no final, quem assina é ele [o governador]. Nós apenas queremos que ele cumpra a palavra".

Giancarlo destaca que os servidores necessitam que sejam implementados planos de cargos e carreira. "Nós queremos que sejam realizados os planos de cargos e carreira, promoções. Por exemplo, nada contra os delegados, mas em um comparativo, no cargo de chefia, eles recebem R$ 4 mil. No nosso, o valor é de R$ 300, mas não são pagos pelo governo, apesar de termos esse direito. Então, a gente não entende como funciona a prioridade do governo e vemos uma desvalorização com quem arrisca a vida para proteger o cidadão".

Nenhum comentário: