segunda-feira, 29 de maio de 2017

Polícia Militar de MS monta comissão para elaborar reformas e novos batalhões até 2022

Sede do 1º BPM, no Centro da Capital: espaço atualmente alugado deverá dar lugar à sede nova
(Foto: André Bittar)
A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul anunciou, na edição desta segunda-feira (29) do Diário Oficial do Estado, a formação de comissão que irá planejar a construção, padronização, reforma e ampliações dos quartéis sedes de batalhões da corporação em Campo Grande e no interior.

Segundo o texto, o estudo desenvolvido pela comissão servirá como base para definir as obras que serão feitas entre 2019 e 2022 nas sedes.

Por enquanto, ainda não são citados prazos e valores, mas o Chefe do Estado Maior da PM, Coronel Paulo Rogério de Carvalho Silva, dá indícios em sua publicação no Diário Oficial que os quartéis sedes dos batalhões de área da Capital deverão ser a prioridade das reformas.

O texto antecipa apenas que pelo menos três batalhões de Campo Grande - o 1º (que atende a região central), o 9º (no Carandá Bosque) e o 10º (no Taquarussu, região sul) – atualmente abrigados em prédios alugados, devem se mudar para espaços próprios, construídos durante a reforma.

“O planejamento será o de construir edificação própria a fim de adequar a estrutura física e de instalações ao porte da Unidade Policial Militar”, disse o coronel, enaltecendo o impacto ambiental positivo, a melhora no atendimento e a economia com os aluguéis do Estado como pontos a serem destacados.

Ainda segundo a publicação, as reformas se tornam necessárias visto que “a maioria das pequenas e médias unidades operacionais da PM necessita urgentemente de construção ou de reforma.”

“Considerando que além das atividades de polícia ostensiva, a PM realiza o atendimento de pessoas da comunidade visando estabelecer a cultura da integração, de paz e prevenção social e da criminalidade”, explicou Rogério, na publicação.

Atual Comandante-geral da corporação, Coronel Waldir Ribeiro Acosta havia antecipado em sua posse, em meados de fevereiro, que um dos pontos a serem barganhados com o Governo do Estado seria o da reforma dos batalhões e locais de trabalho da PM. "Vamos conversar com os gestores maiores imediatamente para a melhora das condições de trabalho", disse, na ocasião.

Nenhum comentário: