segunda-feira, 22 de maio de 2017

NOTA PÚBLICA DA ABSSMS À SOCIEDADE SUL-MATO-GROSSENSE E SEUS SERVIDORES

A Associação Beneficente dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais Oriundos do Quadro de Sargentos Policiais e Bombeiros Militares de MS - ABSSMS, vem a público informar que o Governo do Estado, cancelou a reunião que aconteceria nesta segunda-feira, com a ABSSMS e as demais entidades representativas do funcionalismo de MS, que trataria da negociação salarial 2017.

Esta atitude é considerada pela diretoria da ABSSMS, um desrespeito contra a categoria dos Policiais e Bombeiros Militares e com os demais servidores públicos, mas não surpreende dentro do atual cenário de descaso governamental com o funcionalismo de MS.

Os Militares Estaduais tem como reivindicação a Reposição Inflacionária Constitucional e a Reestruturação das carreiras, necessária para a consolidação da valorização salarial dos profissionais Militares de Segurança Pública.

A esquiva do Governo em discutir tal assunto, acontece em momento de cenário político envolvendo a “cúpula” em âmbito Nacional e Estadual, que explicam os quase “três anos” consecutivos sem a devida reposição salarial constitucional, que seriam consequência da “falsa crise”, programada e disfarçada, já que o fruto do trabalho de todos, que é o desenvolvimento, estaria sendo literalmente “mitigado pela corrupção”.

A ABSSMS, junto com os demais sindicatos e associações que fazem parte do Fórum dos Servidores, que representam mais de 45 mil servidores do Estado, estarão protocolando nesta segunda-feira junto ao Ministério Público Estadual um documento exigindo providências da Justiça contra o Governo de MS, que apropriou-se do dinheiro descontado do funcionalismo e que tem como finalidade o Fundo Previdenciário.

A sociedade sul-mato-grossense, a família Policial e Bombeiro Militar e todos os servidores públicos devem ficar em alerta, nos próximos dias, manifestações e mobilizações serão programadas, contra a corrupção e pelos direitos do funcionalismo.

#CONTRA CORRUPÇÃO
#REPOSIÇÃO INFLACIONÁRIA JÁ!

Nenhum comentário: