segunda-feira, 22 de maio de 2017

Apesar das evidências, há saída

O atual cenário político nacional e estadual ocasiona em nós, brasileiros, um sentimento de extrema tristeza e indignação.

Eis que, particularmente, surge um questionamento: há quanto tempo esse modelo político vige no país? A população, de forma geral, é extremamente penalizada! Os serviços públicos essenciais são diretamente atingidos e o cidadão sofre as duras penas do descaso e da corrupção, enquanto grupos privatizam o poder público em benefício próprio. Lamentável! O pior é percebermos que pessoas esclarecidas, inteligentes, com reconhecido conhecimento jurídico, negam-se a enxergar o que está escancarado.

É sabido que a corrupção remete aos primórdios, já exacerbada no Brasil Colônia e atualmente entranhada na política.

De outro norte, o lado bom desses últimos acontecimentos é que a avalanche de revelações descortinou fatos que eram de “domínio público”, contudo, inexistiam provas, as quais atualmente são fartas. Essa gigantesca onda de corrupção, fisiologismo e imoralidade tomou conta do país, está exposta, as evidências são tantas que as explicações afrontam a inteligência alheia.

No Estado Democrático de Direito que vivemos, ninguém está acima da lei e esta nos coloca em posição de paridade. O mandato não pode ser uma procuração em branco, o governo deve ser exercido de forma horizontal, pra servir e ouvir as pessoas, com transparência, afinal, “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos”.

O Brasil é viável e tem capacidade de se recompor, a fim de promover o desenvolvimento social com justiça e igualdade. Alegremo-nos, mudanças estão ocorrendo!

Nenhum comentário: