terça-feira, 21 de março de 2017

Fraudes atingiram licitações no Exército, IFMS e superintendências

Num dos casos, o ágio foi de 600% sobre o valor unitário dos produtos adquiridos
As fraudes investigadas na operação Licitante Fantasma, realizada hoje (dia 21) pela Polícia Federal em Campo Grande, atingiram licitações do Exército, IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul ), Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda e Superintendência Federal de Agricultura. Os órgãos foram divulgados em nota da CGU (Controladoria-Geral da União).

A operação investiga organização criminosa que fraudava o sistema ComprasNet (pregão eletrônico para compras do governo federal) e licitações presenciais. Não foi divulgado que tipo de compra foi fraudada. Num dos casos, o ágio foi de 600% sobre o valor unitário dos produtos adquiridos.

A investigação, com três anos de duração, identificou um grupo empresários organizado para fraudar, de forma sistemática, as compras. Eles faziam acertos de preço e fraudes nos lances efetuados nas licitações.

São cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Campo Grande. A ação tem 20 policiais federais e servidores da CGU (Controladoria-Geral da União).

O nome da operação faz alusão às empresas que formalmente participavam dos processos licitatórios atuando como concorrentes, mas que na verdade eram fictícias e pertenciam ao mesmo dono.

Nenhum comentário: