sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Fábio Trad lamenta morte de ministro e pede transparência em investigação

Ex-deputado federal informou que chegou a trabalhar ao lado de Teori na elaboração do Novo CPC.

O advogado, professor universitário e ex-deputado federal Fábio Trad comentou sobre a morte do ministro do STF, Teori Zavascki, que faleceu na quinta-feira (19), durante acidente aéreo ocorrido em Paraty, Estado do Rio de Janeiro.

Fábio pontuou que chegou a trabalhar com o ministro durante a elaboração do Novo Código de Processo Civil e destacou a excelência de Teori, como jurista sendo 'a maior referência do país'.

"Trabalhei com o Ministro Teori na elaboração do Novo Código de Processo Civil. Durante as atividades da Comissão, pude perceber claramente a sua preocupação com o aprimoramento da justiça brasileira", comentou.

Além disso, ressaltou que Teori, "era um Jurista por excelência, estudioso, discreto, austero, sereno e justo. Sua morte, neste grave momento por que passa o país, faz desaparecer a maior referência brasileira de um Magistrado imparcial".

Por fim, Fábio Trad cobrou transparência na investigação do caso. "As circunstâncias reveladas pela imprensa até o momento sobre a tragédia que vitimou o Ministro Teori assustam e apavoram, de maneira que o mínimo que se espera do governo federal e dos poderes constituídos é uma profunda e transparente investigação a respeito dos fatos".

O caso
O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, estava a bordo do avião modelo Beechcraft C90GT, prefixo PR-SOM pertencente a Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, em São Paulo e no Rio. A aeronave, que tem capacidade para oito pessoas, deixou o Campo de Marte, em São Paulo, às 13h, com destino a Paraty. O acidente aconteceu por volta das 13h.

A amizade entre Teori e Carlos Alberto Filgueiras começou a partir de uma tragédia pessoal: a morte da esposa de Teori. O juiz passou a frequentar o hotel e se aproximou do empresário. Abalada, a presidente do Tribunal, Cármen Lúcia, voltou a Brasília ao saber do acidente. Ele deve ser velado no STF e será enterrado em Santa Catarina.

Nenhum comentário: