segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

ENGRAÇADINHOS DE DAR DÓ

A dor de uma perda é tão profunda que está acima de qualquer lógica filosófica, instintiva ou cerebral.

A dor de quem perde alguém não se aprisiona num frasco de veleidades pessoais.

A dor de quem perde um ser amado não se mede pelas contingências de quem parte, quaisquer sejam. Pior: a dor de quem perde não se banaliza na conta da hipocrisia de quem tenta mesurá-la por suas paixões.

É com pesar que comunico a minha dor diante da infeliz e desastrada tentativa de pessoas que, à guisa de engraçadinhas ou espirituosas, põem na sua salada ideológica e ética o ingrediente do prazer em tripudiar sobre a dor de quem perdeu ou pode perder alguém - fazendo do desenlace mais um pano de fundo para expressar suas preferências e exclusões ideológicas.

A hipocrisia quer fazer graça de si mesma, embora se recuse a contemplar-se no espelho para ver o quanto sem graça é o seu exemplo.

Nenhum comentário: