quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

BOM DIA!

Dívidas, compromissos não cumpridos, equívocos, decepções, dores renitentes, feridas sem cicatrização...

...e o homem não poderia acreditar que, com tantas contrariedades, ainda tivesse a capacidade de acordar de um sono mal dormido, desejar bom-dia a alguém e arejar-se ao sol do primeiro sorriso.

Então veio à janela do quarto um facho de luz atrevido, irreverente, instigante e inundou o ambiente com uma luminosidade tal que o homem se renovou nos escombros de suas dores, abriu o pensamento à coragem de viver!

Um pássaro trouxe na música de seu gorjear um sorriso, uma lâmpada canora, um bálsamo reconfortador e um olhar de infinitude que maravilha! Cabia inteiro no seu corpo minúsculo e frágil.

Acordei e levantei-me de mim mesmo. Vi, finalmente, que poderia voar. As nuvens não apagariam o sol nem lhes arrefeceria o calor. E resolvi voar.

Foi assim que atravessei mais um furacão e agradeci a Deus pelas asas que me deu!

Nenhum comentário: