terça-feira, 27 de dezembro de 2016

A Mediocridade deu Lugar ao Silêncio

Está chegando ao fim quatro anos de uma gestão medíocre e incapaz que assolou Campo Grande por inteira.

Buracos estão espalhados milimetricamente por todas ruas, avenidas e calçadas causando desconforto em todos motoristas e pedestres.

Postos de Saúde se dissolvendo como farelo e uma constante falta de medicamentos, manutenção e material permanente para que funcionários possam exercer dignamente o seu trabalho diário.

Não há merenda escolar em estoque. O que tem não alimenta decentemente meia dúzia de crianças. Não tem pagamento de décimo terceiro muito menos de fornecedores.

Não tem alegria de festa de final de ano na cidade. Não tem luzes muito menos cores. O caos tomou o lugar da alegria e do sorriso da população da cidade.

Uma mediocridade que se entregou ao silêncio daqueles que poderiam fazer algo pela população edição. Cito aqui os Conselhos Municipais que batem o pé quando o assunto é salário e que deixaram de lado a fiscalização para abraçarem o que fazem questão de não enxergar.

É de se lamentar a postura do Conselho de Saúde da cidade que faz vistas grossas em assuntos da mais alta relevância sem ao menos cobrarem de quem de direito o dever de casa.

Estamos acompanhando a questão da Santa Casa e do Hospital do Câncer que até agora são feitos de bumerangue pela atual gestão municipal que se quer dá uma resposta positiva aos intermináveis questionamentos da diretoria das duas entidades em questão.

Nesse processo todo quem está pagando o alto preço da incompetente gestão municipal são os usuários e funcionários dos hospitais. Não existem remédios muito menos recursos para pagamento de décimo terceiro salário.

A Prefeitura de Campo Grande sucumbiu. Ela definha a cada dia e vai chegar no dia 31 completamente esfarelada.

O advogado, professor, deputado estadual e Prefeito eleito da cidade Marcos Trad já imagina o tamanho do rombo que vai herdar. Tanto Alcides Bernal como Gilmar Olarte não deram conta do recado. Foi um fiasco só, em matéria de gestão pública.

O preço da mudança será pago durante muito tempo até que Campo Grande possa voltar aos trilhos novamente.

Tivemos um Legislativo com sérios problemas nesses quatro anos e nessas eleições o eleitor colocou muitos para fora do mandato. Foi um rapa geral!!!

Ao começar o novo ano será preciso enxergar todos os problemas que assolam a capital para que o Prefeito e sua equipe possam amenizar o caos. Vão tentar fazer o trem andar nos trilhos num prazo nada curto. Voltando a herança que a atual gestão vai deixar é bom saber que os problemas são por demais complicados.

Faltou equipe competente para fazer de Campo Grande uma cidade cuja intenção era cuidar das pessoas em primeiro lugar. Não deu certo. Falar sobre esses quatro anos não é tarefa que agrada esse ou aquele. São quatro anos praticamente inexistentes na história desenvolvimentista da cidade. Nada se fez, nada se construiu e nada se idealizou. Uma pena.

Restam apenas algumas horas para a população se despedir da atual gestão. Tchau, querido! Nunca foi tão esperada essa saudação por parte de toda população de Campo Grande. Falta pouco.

Aguentem firme!

João Carlos da Silva - Midiamax

Nenhum comentário: